Pancs: conheça 14 Plantas Alimentícias Não Convencionais

Pancs ou plantas alimentícias não convencionais ainda não são muito conhecidas pela maioria dos brasileiros, mas são ricas em nutrientes e fazem parte até de receitas elaboradas por badalados chefs de cozinha.

Por isso, hoje eu trago algumas delas, para você saber um pouco mais sobre um universo incrível de cores, texturas, sabores e propriedades medicinais. Explore tudo isso no post de hoje! Vamos lá!

1. Azedinha (Rumex acetosa): como o nome sugere, seu gosto é peculiar – para muitos, lembra o do limão. A planta pode ser consumida crua, em sucos ou saladas, além de refogada, servindo para molhos, tortas e omeletes. Se o assunto é Pancs, tem que ter Azedinha na lista.

2. Beldroega (Portulaca oleracea): é tida como erva daninha em jardins, hortas e pomares. Rica em ômega 3 e com grande poder antioxidante, é utilizada na dieta cozida ou crua.

3. Capuchinha (Tropaeolum majus): possui gosto parecido com o da rúcula e do agrião; conta com potencial antioxidante e ação anti-inflamatória. Outra vantagem é que esta espécie é completamente comestível, ou seja, ramos, sementes, flores e folhas podem ser ingeridos crus ou cozidos.

4. Dente-de-leão (Taraxacum officinale): propaga-se com facilidade em terrenos baldios ou agrícolas. Fonte de vitamina C e cálcio, a planta é ótima para consumo salteada ou em empanadas. Suas folhas jovens podem ser aproveitadas, ainda, cruas ou cozidas.

5. Erva Jabuti (Peperomia pellucida): brota naturalmente em locais úmidos de meia-sombra, entre os quais estufas e pomares. A planta é utilizada tanto no preparo de chás quanto consumida crua ou cozida. Fonte de ferro, é geralmente recomendada para ajudar no controle da pressão alta e do colesterol.

6. Feijão Borboleta (Clitoria ternatea): trata-se de uma trepadeira com flores e folhas comestíveis, ideais para saladas e sucos. Também é útil como corante natural para alimentos, proporcionando uma tonalidade azul intensa às comidas.

7. Major Gomes (Talinum paniculatum): é outra considerada planta daninha, e é encontrada em quase todo o Brasil. Contém cálcio e potássio, sendo suas sementes perfeitas para produção de pães ou empanados. Já suas folhas são aproveitadas cruas ou cozidas.

8. Ora-pro-nóbis (Pereskia aculeata): fonte de proteína vegetal, oferece frutos, flores e folhas para consumo in natura ou cozimento. É uma espécie muito comum nos quintais de Minas Gerais. Está entre as pancs mais conhecidas.

9. Peixinho (Stachys byzantina): seu nome popular traz uma curiosidade que revela o sabor, pois, as folhas empanadas e fritas ficam crocantes e com gosto similar ao do peixe.

10. Rabo-de-galo (Celosia argentea): fornece grande concentração de cálcio; suas folhas, ramos e talos, depois de passar por branqueamento, podem ser consumidas.

11. Saião (Bryophyllum pinnatum): suas folhas podem ser empregadas no preparo de suco verde, batidas com água e limão; na medicina popular, são utilizadas para combater gastrite e úlcera. Servem também para consumo em saladas.

12. Tagete (Tagetes filifolia): é uma planta aromática com cheiro leve de anis. Suas folhas costumam ser usadas em chás ou temperos para carnes assadas e sopas, enquanto sua flor é ótima para saladas.

13. Taioba (Xanthosoma taioba): é uma das pancs que não devem ser ingeridas cruas. As folhas de Taioba precisam ser cozidas, refogadas ou fritas antes do consumo humano. Outro cuidado é com seu cultivo, sempre em lugares de meia-sombra.

14. Tansagem (Plantago major): as sementes podem substituir o gergelim na cobertura de pães e outras receitas salgadas; já suas folhas servem para uma infinidade de preparos cozidos, empanados, refogados ou branqueados, isto é, cozimento seguido de água fria por cima. O sabor delas lembra o do espinafre.

Atenção: é importante diferenciar com segurança uma planta alimentícia de outra que pode ser tóxica. Portanto, antes de experimentar algo que, supostamente, seja integrante das pancs, mas você não conhece, pergunte a quem entende do assunto. Destacando ainda que algumas delas precisam de preparo diferente para que estejam realmente prontas para consumo humano.

Então, aproveite as Pancs com informação adequada e bom senso, para tirar delas somente o que possuem de melhor.

Até a próxima!

Leave a Reply