Peixinho: remédio ou comida? Você decide! Veja aqui

Peixinho, peixinho-da-horta, lambari, lambarizinho… os nomes populares dessa planta são muitos, assim como as curiosidades sobre ela. Para começar, suas folhas podem ser fritas, e são consideradas saborosas e nutritivas. Vem comigo descobrir mais!

Dependendo da região em que é encontrada, a verdadeira Peixinho é chamada ainda de orelha-de-lebre, língua-de-vaca, orelha de cordeiro, peixe de pobre, peixe frito, peixinho frito, sálvia peluda ou, simplesmente sálvia.

Seu nome científico é Stachys byzantina; é uma espécie de folhas peludas e comestíveis classificada no grupo das plantas alimentícias não convencionais (PANC).

Fazendo breve resumo para situar melhor as PANC, elas não são vendidas nos supermercados porque não há interesse mercadológico nelas. Porém, são ricas em nutrientes e gostosas.

A característica peluda das folhas de Peixinho, lembrando as da Salvia officinalis e outros tipos dela, faz com que a orelha-de-lebre seja batizada popularmente como sálvia.

Geralmente, as espessas e elípticas folhas de Peixinho são consumidas fritas, empanadas ou à milanesa, servindo de aperitivo ou complemento.

Além da alimentação, a Peixinho ainda serve de adorno, sendo utilizada como ornamental porque sua reprodução é fácil. Plantada por estacas ou pedaços de raiz, lambari cresce sobre a área formando belos arbustos baixos repletos de folhas em tonalidade verde prateada brilhante.

É uma planta rústica; não requer cuidados específicos e é bastante resistente a pragas e doenças. Contudo, prefere climas amenos. Mesmo crescendo em regiões temperadas subtropicais, a Peixinho resiste a baixas temperaturas de inverno.

Quanto aos solos, a sálvia peluda tem melhor desenvolvimento nos aerados, bem-drenados, com matéria orgânica e abundância de umidade.

Durante o dia, fica murcha se está quente demais, mas o frescor da noite é perfeito para que volte a exibir sua folhagem renovada e bela outra vez.

Na medicina popular, a Stachys byzantina é empregada em casos como irritação na faringe, devido sua ação béquica, isto é, que atua em irritação na garganta.

A Peixinho também é usada para acalmar tosse e possui poder emoliente, ajudando a distender, abrandar e amolecer tecidos, entre outras funções.

Atenção: este post tem função de informar. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um especialista naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Toda planta ou erva medicinal pode trazer em sua composição substâncias químicas com potenciais alergênico, inflamatório e intoxicante.

Peixinho: mais curiosidades e usos

Oriunda da Turquia, sudoeste da Ásia e Cáucaso, a lambari é uma espécie herbácea viscosa, pertencente à família botânica Lamiaceae. Ela é capaz de alcançar até 80 centímetros de altura.

A sálvia peluda, depois de cozida, fica com um sabor que lembra o do peixe. Por isso, foi batizada de Peixinho e demais nomes remetendo ao alimento.

Uma das receitas básicas de Peixinho é preparada com suas folhas secas (previamente lavadas), meia xícara de farinha de trigo, uma colher (sopa) de amido de milho, meia xícara de água gelada, uma pitada de fermento em pó, óleo e sal. Basta misturar os ingredientes, mergulhar as folhas e fritá-las!

Antes de terminar, é preciso lembrar da importância de saber diferenciar com segurança uma planta alimentícia de outra que pode ser tóxica. Nem todo mundo está pronto para fazer essa distinção, ao contrário das pessoas que vivem no campo, por exemplo. Isso vale para o uso como remédio natural também.

Portanto, antes de experimentar uma planta que você não conhece muito bem, pergunte a quem entende do assunto. Destacando ainda que algumas delas precisam de preparo diferente para que estejam realmente prontas para consumo.

Assim, com bom senso e informação adequada, todos nós podemos aproveitar Peixinho e tantas outras espécies que a natureza oferece como um verdadeiro presente à saúde.

Cuide-se! Até a próxima…

Leave a Reply