Pau-santo: é medicinal, enfeita, fornece madeira e incenso

Pau-santo, palo santo ou Bulnesia sarmientoi. Sabia que esta é uma das madeiras e resinas mais famosas nas Américas quando o assunto é magia elementar e trabalhos de limpeza com incensos? E que ela possui propriedades medicinais? O post de hoje está só começando… Vem comigo!

Começando pelo uso em incenso, o Pau-santo traz um aroma forte e marcante, com capacidades terapêuticas calmantes e relaxantes. Queimar pedaços da madeira de palo santo no Brasil praticamente virou “moda”, pois o seu aroma agradável transmite sensação de bem-estar.

No campo mental/espiritual, é muito utilizado para meditação, redução da ansiedade, purificação de ambientes, busca pela cura energética, melhora do humor, atração de sorte e prosperidade, afugentar a negatividade etc.

Encontrada no cerrado brasileiro, em vários estados, a árvore é considerada rara, uma vez que, para trazer todos os seus potenciais curativos (incluindo o aroma), precisa completar um ciclo de vida que dura cerca de 80 anos.

E mais: depois de tombada, a madeira tem que repousar no lugar de 4 a 10 anos. Isso é importante para que, de fato, ela seja “santa”, isto é, para que possa ter seus benefícios maturados. Falando neles, os benefícios (medicinais) do Pau-santo, veja os principais atribuídos ao vegetal:

  • Analgésico
  • Ansiolítico
  • Anticancerígeno
  • Antidepressivo
  • Anti-infeccioso
  • Anti-inflamatório
  • Antioxidante
  • Bactericida
  • Calmante/Sedativo
  • Descongestionante/Expectorante
  • Imunoestimulante
  • Tônico

Em relação ao combate às células malignas, há relato na internet de pesquisa na qual o limoneno encontrado no Pau-santo surge como substância ativa contra diversos tipos de tumores.

Quanto ao poder antidepressivo da planta, pesquisadores brasileiros teriam descoberto que ela contém altos níveis de um composto chamado xantona. Este, por sua vez, faz parte de um grupo de elementos químicos inibidores da monoaminoxidase, uma enzima produzida em estados depressivos.

Acredita-se também que o Pau-santo retarda o envelhecimento porque é rico em antioxidantes, aliados contra os efeitos dos radicais livres em nosso organismo. Ou seja: danos e morte das células, doenças como câncer e aparência envelhecida antes do tempo.

Se o assunto é aparência, é bom destacar ainda o possível efeito do Pau-santo sobre a pele. O que pode ser aproveitado por meio de um rico óleo essencial.

Diz-se que seu óleo conta com poder cicatrizante, ajudando a amenizar acne, cortes, ferimentos e ulcerações, além de funcionar como tônico, equilibrando a oleosidade e reduzindo o aspecto das rugas. Outra função seria a de ótimo repelente natural contra insetos.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e tratamentos médicos. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento. A automedicação, ainda que com plantas, pode ser perigosa.

Pau-santo: outros usos medicinais e curiosidades

O uso popular faz com que as cascas do Pau-santo sejam aproveitadas nas famosas “garrafadas”, resultando em uma resina amarela considerada por muitos tônica e emoliente. O preparo caseiro é utilizado para aliviar dor de dente ou agir como analgésico em geral.

As folhas de Pau-santo também são consideradas emolientes, sendo empregadas em banhos. Depois de cozidas, folhas e cascas, fornecem produto corante de cor verde-claro e vermelho, respectivamente.

Encontrei referência na web a estudos científicos sobre os quais já haveria comprovação científica do potencial das cascas de planta no combate à cercária de Schistosoma mansoni. Lembrando que este é o agente causador de uma doença conhecida como barriga-d’água, que afeta milhões de crianças nas áreas mais pobres do mundo.

E mais: tais pesquisas ainda tratariam do efeito antifúngico sobre Candida albicans e do poder protetor do Pau-santo sobre a mucosa gástrica. Enquanto suas cascas do caule e o extrato das folhas teriam sido testados em cobaias, apresentando ações ansiolítica e antidepressiva.

Botanicamente, o Pau-santo é encontrado com sinônimos tais como: K. oblonga Pohl, Kielmeyera falcata Cambess e Matinieria arbórea Vell. É uma espécie bastante ornamental, com galhos retorcidos, floração delicada farta, proporcionando um belo conjunto.

Ramos, flores e frutos de Pau-santo são utilizados para compor arranjos florais. Já as cascas servem para confecção de cortiça, utilizada como isolamento acústico, decoração, produção de rolhas e até calçados; e sua madeira é adequada a pequenas construções.

Quanta versatilidade em uma só planta, não é mesmo? Eu fico por aqui, aguardo você no próximo artigo…

Até breve!

Leave a Reply