Manjerona: tempero suave e planta medicinal

Uma lenda diz que um certo príncipe gostava de criar perfumes e produziu uma fragrância única, mas acabou perdendo o líquido ao quebrar o jarro em que era transportado. O rapaz, então, morreu de tristeza, fazendo com que os deuses transformassem seu corpo na Manjerona.

Esta é apenas uma das curiosidades a respeito de uma espécie inigualável. Planta aromática que lembra o orégano, a Manjerona possui, além de sabor, propriedades medicinais. Quer descobrir quais as vantagens dela para nosso bem-estar? É só conferir o artigo de hoje até o fim!

Muito utilizada como tempero, Origanum majorana ou, simplesmente, Manjerona, é considerada expectorante, antiespasmódica, mucolítica, analgésica, antiviral, diurética, digestiva, bactericida, antisséptica e mucolítica; estimulante, revigorante e antioxidante.

Por causa das características acima, a erva pode proporcionar uma série de benefícios à saúde, entre os quais estão a melhora do apetite, de problemas digestivos e quadros de diarreia.

Além disso, a planta costuma ser usada popularmente para combater asma, gripe, resfriados, tosse, bronquite, reumatismo, herpes genital, cansaço, falta de libido, apatia, contusões e cólicas (menstruais e intestinais).

No caso de desconfortos nas articulações ou músculos, normalmente, é utilizado o óleo essencial de Manjerona durante massagens para aliviar a inflamação. O produto costuma servir também para cãibras provocadas pelo esforço muscular e ajudar a controlar impulsos sexuais desenfreados.

Neste aspecto mais emocional, a Manjerona é, de acordo com a medicina popular, um bom relaxante, sendo recomendada para reduzir ansiedade, hiperatividade, sintomas da depressão, dor de cabeça constante e insônia.

O chá das folhas de Manjerona é utilizado para tratar indigestão, prisão de ventre e retenção de líquidos. Tudo porque sua composição química traz princípios ativos como taninos, mucilagem, beta-pineno, terpineno, p-cimeno, linalol e terpineol.

Acredita-se que a ingestão frequente da erva possa reduzir os problemas mencionados anteriormente e, ainda, evitar que novas condições apareçam.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Importante: a Manjerona é contraindicada durante as fases de gestação e lactação. Quanto aos efeitos colaterais da planta, o principal seria a dor de cabeça, que surge se a erva for consumida em excesso. Procure um especialista para saber de outros resultados adversos.

Flores, folhas e caules de Manjerona são empregados no preparo de infusões, pomada, óleos e outros itens. Eles podem ser encontrados em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação, internet, feiras e mercados.

Manjerona: curiosidades sobre este tempero e remédio natural

Diz-se que “origanum” significa “felicidade nas montanhas”. Então, antigamente, entre os gregos, a Manjerona era considerada símbolo da felicidade para as pessoas que mantinham um pé dela na porta de suas casas.

Na Grécia antiga, também era comum usar a erva para tecer belas coroas, presenteadas aos recém-casados, representando o desejo de felicidade em sua nova vida.

A estrutura da Manjerona faz com que ela seja confundida com o orégano. Origanum majorana é uma das ervas medicinais mais presentes nos lares em diversas partes do mundo, seja como tempero ou remédio caseiro.

Nativa da Europa, ela é encontrada com facilidade e oferece um perfume agradável que chega a ser comparado a uma cara fragrância francesa.

A planta faz parte família das Libiadas, e é chamada ainda de amáraco, manjerona verdadeira, flor de himeneu e manjerona-inglesa. Rasteira, pode atingir até 50 cm de altura.

Pelo jeito, essa “baixinha” é enorme no potencial terapêutico e na quantidade de histórias em torno dela. E você, usa a Manjerona como tempero ou remédio natural? Deixe seu comentário!

Espero você aqui no próximo artigo…

Até lá!

Leave a Reply