Levante: entenda como esta planta pode dar um up no seu bem-estar

Levante. O nome é, no mínimo, curioso. Mas, para que serve afinal essa planta parecida com a hortelã? Tire todas as suas dúvidas sobre ela nos parágrafos abaixo…

Rica em mentol, a erva é usada geralmente para combater males respiratórios, nervosos e digestivos, sendo aproveitada como calmante, vermífuga e antiespasmódica. E mais: estomáquica, expectorante, diurética, carminativa.

Oficialmente, é Mentha virids, um vegetal famoso no rico universo dos remédios caseiros; um tipo de menta entre as inúmeras espécies cultivadas por suas propriedades aromáticas, ornamentais, condimentares ou medicinais.

Ou seja, ela aparece tanto na medicina popular quanto na culinária, temperando alimentos; enfeita canteiros ou jardins e aromatiza cervejas. Combina bem com sucos e saladas e, no uso terapêutico, pode auxiliar na expulsão de vermes intestinais em humanos, cães e gatos. Um mix de vantagens em uma só planta!

Pertencente à família das Laminaceas, é chamada também de hortelã-silvestre, elevante ou alevante. É de suas folhas verdes que são obtidos os princípios ativos capazes de beneficiar nossa saúde de várias maneiras. São elas também os ingredientes culinários que realçam o sabor dos alimentos. Sem falar na ornamentação de inúmeros pratos…

Originária da Europa e da África, a Levante serve para fazer chá e fornece um óleo essencial cheio de propriedades medicinais. E o produto é utilizado inclusive na indústria, pois é rico em monoterpenos, compostos úteis na fabricação de cosméticos, remédios e licores.

A planta pode ser empregada no tratamento de bronquite, resfriado, gripe, diarreia, flatulência, hepatite, angina, cólica e outros problemas intestinais.

Sua infusão é feita normalmente com 10 gramas da erva para cada litro de água fervente. Depois de deixar repousar por 5 minutos, o chá pode ser coado, e está pronto. A bebida possui efeito calmante e é ideal para as pessoas que sofrem com disfunções ligadas ao sistema nervoso, entre as quais ansiedade e estresse.

Outra opção é usar a Levante para aromatizar água a ser consumida ao longo do dia. Levante é perfeita para combinar com mel e ainda serve como repelente de ratos. Viu só quantas possibilidades de uma única erva?

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Aviso: Levante não deve ser consumida por gestantes, crianças pequenas e pessoas com cálculos biliares.

Levante: características e curiosidades

Trata-se de uma rasteira herbácea rizomatosa, já que seus caules são subterrâneos. Suas belas folhas verdes brilhantes apresentam caule avermelhado e nervuras lilases.

A Levante raramente floresce – prolifera através de mudas e estacas. Perene e de fácil cultivo, prefere solos ricos em nutrientes e locais úmidos, porém, sem encharcamento.

Não é raro encontrar a planta em hortas domésticas, quintais, feiras livres, mercados municipais e diversos outros pontos de comércio de mudas. Em estados como Minas Gerais, por exemplo, são cultivadas as variedades de caule roxo e verde.

Quanto ao nome Levante, bem, reza a lenda que a ideia é mesmo levantar “nossa moral”. Acredita-se que ela é mágica, esotérica, servindo para proteção, “limpeza”, abertura de caminhos fechados e atração de dinheiro.

No sentido mágico, há quem recorra ao banho espiritual com o chá de Levante para lavar corpo e alma, mentalizando o que necessita limpar.

Para muitos povos, Levante é uma planta sagrada e capaz de agir para levantar a paixão pela vida. É uma erva bíblica repleta de histórias.

Enfim, são as ideias e usos que giram em torno da hortelã-silvestre. E se você não acredita nos poderes ritualísticos dela, então, que aproveite a presença do mentol e outros compostos para ter mais saúde.

Até o próximo artigo!

Leave a Reply