Dente-de-leão: planta pode ser alimento e remédio; saiba mais

O Dente-de-leão é uma planta comum, considerada mato, porém, traz propriedades que podem beneficiar sua saúde. Para saber mais sobre ela, basta ficar ligado neste post até o fim!

Antes de prosseguir, um esclarecimento: Dente-de-leão, na realidade, é o nome geral dado às espécies de Taraxacum, sendo a Taraxacum officinale a mais difundida. Os apelidos frequentes incluem salada de toupeira, chicória silvestre, radite bravo e chicória louca.

Taraxacum officinale é uma plantinha de folhas verdes em forma de serra, flores amarelas ou brancas e sementes voadoras (o “pompom”). Tem origem europeia, e no Brasil é uma variedade ruderal, ou seja, nasce espontaneamente, sem dar nenhum trabalho.

Ela cresce em muitos países, suporta diferentes tipos de clima. Muitas pessoas não imaginam que seu chá é um remédio caseiro principalmente para ajudar purificar o organismo.

Uma das funções da bebida é auxiliar na eliminação das toxinas retidas no corpo devido maus hábitos, sedentarismo e alimentação desregrada.

Tudo indica que benefícios do Dente-de-leão foram comprovados pela ciência. A lista deles, aliás, é grande, e é conhecida pela medicina tradicional chinesa há bastante tempo. Os árabes e nativo-americanos também recorrem à erva, e não é de hoje…

Algumas das vantagens terapêuticas da planta podem ser obtidas inclusive pelo consumo direto dela, uma vez que o vegetal é comestível e reconhecido como planta alimentícia não convencional, a famosa panc.

Lembrando que é sempre bom consultar um profissional antes de ingerir uma planta, ok? Pode ser perigoso sair por aí colhendo “qualquer mato” achando que o conhece e usá-lo sem orientação.

Por exemplo: é fácil confundir o Dente-de-leão com a serralha (Sonchus oleraceus), uma vez que ela também possui sementes voadoras e flores amarelas.

Dente-de-leão: propriedades medicinais e precauções

Mas o que dizem as pesquisas científicas sobre as propriedades do Dente-de-leão? Vou resumir o que encontrei na internet a respeito de algumas delas (embora eu não lido os documentos originais) e outras informações referentes ao Taraxacum officinale. É o seguinte:

  • Atribui-se ao International Journal of Molecular Science uma publicação segundo a qual a raiz e as folhas do Dente-de-leão apresentam potencial poder de controlar os níveis de colesterol. Por isso, a planta pode ser útil na prevenção de aterosclerose, uma condição causada pelo depósito de placas de gordura nas paredes das artérias.
  • Uma pesquisa publicada no Journal of Oncology indica que o extrato das folhas de Dente-de-leão pode diminuir a quantidade de células cancerosas na próstata e mama.
  • Diz-se ainda que outro estudo, desta vez divulgado pela revista acadêmica Elsevier, demonstrou propriedade hepatoprotetora da planta. Suas folhas seriam capazes de proteger nosso fígado contra os danos provocados pelo álcool.
  • Já uma pesquisa divulgada no Journal of Medicinal Food teria destacado a ação anti-inflamatória do extrato das folhas de Dente-de-leão.
  • Enquanto o Journal of Agricultural and Food Chemistry é apontado com publicador de um estudo sobre as propriedades benéficas do extrato da flor do Dente-de-leão: efeitos antioxidante e antitumoral.

O Dente-de-leão é reconhecido como medicinal por instituições como o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRM-SP), sendo a planta indicada para tratar distúrbios digestivos, favorecer o apetite e promover a diurese.

A recomendação seria a infusão de usando 3 a 4 colheres (chá) da erva inteira em 1 xícara (chá) de água fervente. Depois de esperar amornar, o chá está pronto para consumo – em geral, no máximo 3 xícaras ao longo do dia.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

O Dente-de-leão é contraindicado para menores de 2 anos e pessoas que sofrem de gastrite, úlcera gastroduodenal, obstrução dos dutos biliares e cálculos biliares.

A ingestão do chá de Dente-de-leão pode causar reações adversas como queda de pressão e hiperacidez gástrica.

Cuide-se! Até breve…

Leave a Reply