Alfafa: usos e benefícios

A alfafa é uma planta naturalmente rica em diversos nutrientes essenciais. Entre eles, vitaminas e minerais diversos fazem parte do complexo nutricional deste ingrediente. Entre eles, vitaminas A, D, E, K e uma série de substâncias do grupo B. Entre os minerais, cálcio, ácido fólico e potássio adicionam-se a metais como o ferro.

Além disso, a alfafa é rica em proteínas. Por isso, é considerada uma ótima fonte de proteínas para vegetarianos e veganos.

A alfafa é uma planta nativa da Ásia. Alguns historiadores e antropólogos registram ela como a primeira erva conhecida pela humanidade. Além do consumo humano, foi amplamente utilizada no processo de domesticação animal.

O termo “alfafa” vem do árabe, significam “pai de todas as comidas”, em função de sua riqueza nutricional. Isso demonstra que desde os tempos antigos a planta já era conhecida por suas inúmeras qualidades.

Formas de consumo

receita-broto-alfafa

A adição da alfafa na alimentação pode ser feita de diversas maneiras. Pode-se consumir a planta em chás, em extratos e, até mesmo, na alimentação, como salada. Os brotos da planta são especialmente apreciados como uma forma simples e deliciosa de salada. Sua textura crocante e seu sabor levemente amargo são ideais para dar um toque diferenciação à refeição.

Riqueza nutricional

Um dos maiores benefícios da alfafa é atuar de forma indireta na melhoria da saúde através do fornecimento de uma série de nutrientes essenciais para uma boa saúde. Em primeiro lugar, destaca-se a presença de vitaminas. Somam-se vitaminas de quase todos os complexos, exceto o C, o que fornece uma abundância nutricional com diversos benefícios diretos para a saúde. Poucos alimentos naturais são ricos em tantas vitaminas diferentes, o que faz dela um recurso essencial para uma vida saudável.

A presença de minerais é outro fator que complementa o espectro positivo de nutrientes da planta. Ela é carregada de minerais extremamente importantes para o corpo, incluindo a biotina – pouco comum nestas quantidades. Somando-se a isso, a quantidade de proteínas e fibras presentes no alimento auxiliam a justificar o nome dado pelos povos árabes.

Tamanha riqueza resulta, em última instância, em um alimento que beneficia o corpo de diversas formas. Ele não atua apenas sobre problemas, mas fornece toda a estrutura necessária para um organismo saudável.

Capacidade diurética

Assim como tantas outras ervas antigas, a alfafa possui uma enorme quantidade de benefícios direto para ações do corpo. Uma das mais populares é, sem dúvidas, o auxílio como diurético. A atuação da planta como um diurético natural permite diminuir a toxicidade presente no organismo – especialmente nos rins e no fígado. Isso garante uma menor presença de agentes nocivos para a saúde no corpo.

Além disso, evita-se retenção de líquido, inchaços localizados e infecções no trato urinário. Há, ainda, um efeito natural laxante que estimula a movimentação dos intestinos. A utilização de ervas como laxantes ou diuréticos é mais segura do que um medicamento farmacêutico. Há menos efeitos colaterais e riscos associados à saúde.

Diminuição dos níveis de colesterol

Outro efeito atribuído a esa planta poderosa é a capacidade de diminuir a concentração de colesterol LDL (considerado ruim) no sangue. Acredita-se que este efeito seja um resultado indireto da planta no corpo, em função da concentração de substâncias que propiciem esta regulação química benéfica.

Benefícios adicionais

broto-de-alfafa-620x330

Existem algumas outras qualidades que são atribuídas à planta, tratando de questões pontuais. Muitas pessoas indicam, por exemplo, que comer alfafa auxilia a diminuir o mau hálito, por exemplo. Outros acreditam que sua aplicação auxilia a aliviar dores nas juntas, embora não haja evidências disso.

Além do mais, sua capacidade de diminuir a toxicidade do organismo melhora os aspectos físicos da pele e aumenta ae eficiência do sistema imunológico. O consumo regular da alfafa, portanto, atua no sentido de garantir um organismo em condições de enfrentar desafios, diminuindo os riscos de imunodeficiência.

Veja também:

Leave a Reply