Ajuga: como ela pode beneficiar saúde e músculos; confira aqui

Além de medicinal, Ajuga é uma planta associada à perda de gordura e ganho de massa muscular. A partir de agora, você vai conhecer os detalhes dessa história toda, e vários outros segredos dela. Vamos lá!

Pertencente à família das Lamiaceae, a planta possui diversos apelidos, dependendo do local em que é encontrada. Por exemplo: jujuba, erva-férrea, ajugaíba, consolida média, búgula, língua-de-boi, erva-de-são-lourenço e erva de São Léo.

Amidalite, constipação intestinal, disfunções biliares, distúrbios na circulação do sangue, efeitos do excesso do consumo de álcool e inflamação nas articulações são alguns dos problemas para os quais Ajuga é procurada enquanto remédio caseiro. Tudo isso devido princípios ativos baseados em taninos, sais orgânicos, antocianinas e saponinas, entre outros.

A riqueza das propriedades medicinais da Ajuga inclui as ações: laxativa, diurética, estomacal, tônica, sedativa, colagoga, adstringente, hemostática, carminativa, anti-inflamatória, colagoga, anti-hemorroidal e febrífuga.

Seja na forma de chá ou compressas, a planta é considerada útil também em casos de úlceras, hemorroidas, gangrenas, feridas e fístulas. O modo mais simples de aproveitar a erva é preparando um chá, que pode ser utilizado externamente, servindo para desinfetar e tratar males na pele.

Uma receita encontrada na internet diz que o chá deve ser preparado com 1 colher (sopa) de Ajuga triturada e 200 ml de água. Depois que a água atingir o ponto de ebulição, basta despejar a planta e aguardar a fervura por 5 minutos. Em seguida, o fogo deve ser desligado e o líquido precisa descansar durante 10 minutos. Por fim, é só coar e tomar.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Avisos: devido a Ajuga possuir propriedades narcóticas, seu uso deve ser prescrito por um médico. E caso sua ingestão ocorra em excesso, podem acontecer reações inesperadas no organismo. Além disso, a raiz da planta requer mais atenção devido sua ação adstringente.

Ajuga: relação dela com aumento de massa muscular

Uma das principais características da Ajuga é a presença de flores roxas, que nascem em espiral ao redor de uma espiga. Pequenas folhas também podem ser encontradas entre as flores, na mesma tonalidade ou em verde-escuro manchado de violeta – uma mudança de cor que ocorre no final do verão.

Na verdade, o gênero Ajuga (Labiatae) é formado por mais 40 espécies, distribuídas amplamente em ambos os hemisférios. Elas trazem, no mínimo, três classes de substâncias potencialmente bioativas: fitoecdisteróides, diterpenos clerodano e glicosídeos iridóides.

Entre as variedades, existe uma chamada Ajuga Turkestanica, erva perene que cresce principalmente na Ásia Central. Ela é famosa por lá no tratamento de doenças no coração, músculos e estômago. Esta variedade conta com substâncias como a turkesterona 11-α-hidroxila, que não é observada em outras espécies do mesmo gênero.

Tudo indica que a turkesterona é capaz de promover a síntese de proteínas, mantendo o chamado metabolismo anabólico e favorecendo o aumento da massa magra enquanto reduz o tecido gorduroso.

Na internet, há informação sobre pesquisas envolvendo a Ajuga turkestanica para observar seus efeitos sobre a musculatura de ratos, na intenção de chegar a algum resultado positivo sobre a sarcopenia (“redução progressiva e generalizada da força e da massa muscular”) em idosos.

Pelo jeito, os resultados preliminares em animais foram bons e, portanto, os ecdisteróides encontrados na planta podem ajudar a proteger contra a perda de massa muscular. O que, futuramente, poderá vir a ser uma abordagem alternativa para o controle da sarcopenia em seres humanos.

Existem no mercado atualmente alguns produtos à base de Ajuga turkestanica, e voltados ao crescimento muscular. Basicamente, a promessa deles é que a turkesterona funcione como um substituto de testosterona até que seus níveis voltem ao normal.

Isso depois de um treino intenso, quando há um esgotamento desta quantidade. A ideia central é que não haja catabolismo pós-treino, evitando que o corpo fique vulnerável a lesões musculares.

Como você viu hoje, as variedades de Ajuga estão ligadas a diversos benefícios para nossa saúde. Consulte um profissional capacitado e saiba como tirar proveito!

Até breve…

Leave a Reply