Pau-de-lacre: para que serve, modo de uso e precauções

Pau-de-lacre ou “árvore da febre” é uma planta utilizada por adeptos da medicina alternativa para aliviar problemas como reumatismo e impingem.

Enquanto remédio caseiro, o chá de pau-de-lacre é aproveitado para combater as dores causadas pelo reumatismo, sendo que esta palavra muito conhecida na linguagem popular é bastante ampla.

Reumatismo costuma servir de sinônimo para condições como artrite reumatoide ou osteoartrose, quando a pessoa apresenta inflamação na articulação.

Quem sofre com doenças reumatológicas, ou seja, aquelas que no geral acometem especialmente articulações, ossos e músculos, costuma sentir dores intensas que atrapalham até mesmo as atividades diárias comuns, comprometendo a qualidade de vida.

Uma das indicações do chá de pau-de-lacre é a redução das inflamações nas articulações, além de ser empregado ainda popularmente em feridas causadas por insetos e dermatoses, entre outras situações.

É possível que você tenha ouvido falar de lacre-branco, capianga ou goma lacre, outros apelidos do vegetal que é encontrado principalmente em feiras livres da Bahia, Paraíba e Pernambuco.

Lá, os erveiros das feiras costumam falar do cozimento ou infusão das folhas e casca de Vismia guianensis (nome científico do lacre) para tratamento de reumatismo e dermatoses.

Planta da família das Clusiaceae, o pau-de-lacre é uma árvore pequena, chegando a, no máximo, 7 m de altura, aproximadamente.

A Clusiaceae (Cronquist) é bem-distribuída na América do Sul e compreende aproximadamente 50 gêneros e 1300 espécies – ricas em benzofenonas, cumarinas, xantonas e biflavonoides. No Brasil, ela predomina na Amazônia e no Nordeste, com 131 espécies distribuídas em 21 gêneros.

É um tipo de planta com poder antimicrobiano e atividade anti-inflamatória, devido à diminuição na quantidade de óxido nítrico – notada em testes clínicos, segundo referências encontradas na internet a respeito de pesquisa neste sentido.

Existem ainda citações de propriedades antineoplásicas (contra proliferação patológica das células que resulta em tumor benigno ou maligno) e antioxidantes ligadas à espécie Vismia guianensis.

No entanto, a importância medicinal não é o único destaque do pau-de-lacre e plantas do gênero, uma vez que sua relevância inclui a produção de gomas, pigmentos, óleos essenciais e peças da indústria madeireira.

Do tronco da Vismia guianensis, é possível extrair um látex chamado goma-guta, por exemplo. Aliás, sua goma resinosa é usada na fabricação de esmalte, indicado para impingem, da qual falei no começo deste artigo.

Imagem: Tarciso Leão – Flickr CC

Pau-de-lacre: entenda seus benefícios, usos e precauções

O chá de pau-de-lacre obtido a partir do cozimento das cascas da planta tende a ser recomendado quando a ideia é atacar os males e incômodos causados pelas doenças reumatológicas. Já no caso de problemas de pele, geralmente, a infusão das folhas do vegetal costuma ser a alternativa mais indicada.

Atenção: este post tem função de informar. O conteúdo disponibilizado aqui não substitui consultas e remédios prescritos por dermatologista ou outra especialidade. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Toda planta ou erva medicinal pode trazer em sua composição substâncias químicas com potenciais alergênico, inflamatório e intoxicante.

Também é relevante lembrar que aderir à fitoterapia requer alguns cuidados, como: identificação correta da planta; perfeita colheita dela em local e tempo adequados; boas condições de armazenamento do vegetal; uso da dose indicada; disposição para fazer o tratamento pelo período prescrito.

A identificação correta merece destaque, pois disso depende o bom uso de uma planta. Para você ter uma noção da dificuldade que pode ocorrer neste aspecto, existem os sinônimos botânicos da Vismia guianensis (Aubl.) Pers.:

  • Caopia guianensis (Aubl.) A. Lyons
  • Hypericum acuminatum Lam.
  • Hypericum guianense Aubl.
  • Vismia acuminata (Lam.) Pers.
  • Vismia acuminata var. caparosa (Kunth) Choisy
  • Vismia caparosa Kunth
  • Vismia ferruginea Kunth
  • Vismia guianensis (Aubl.) Choisy
  • Vismia guianensis (Aubl.) Seem
  • Vismia guianensis subsp. persicoides Ewan
  • Vismia guianensis var. acuminata (Lam.)
  • Vismia guianensis var. glabrata Choisy

Use o pau-de-lacre e as demais ervas medicinais com bom senso e acompanhamento, para aproveitar somente seus benefícios.

Até a próxima!

Imagens: Tarciso Leão – Flickr CC

Leave a Reply