Mirra: conheça a planta medicinal ancestral que faz bem à saúde

As plantas medicinais são mesmo poderosas e essenciais para o equilíbrio e manutenção da saúde. Não é à toa que muitas delas têm sido amplamente utilizadas pela população desde a Antiguidade e recomendadas no dias de hoje por especialistas na prevenção e combate a diversos tipos de doenças, sendo consideradas como uma maneira bastante natural de se medicar sem sofrer quaisquer efeitos colaterais.

A mirra (commiphora myrrha) é uma delas. Também conhecida como mirra-arábica, mirra verdadeira ou incenso, a planta medicinal oriunda da África e Arábia, apesar de ainda pouco conhecida no Brasil, tem sido motivo de estudos acerca dos seus fins terapêuticos.

Trata-se de um arbusto espinhoso da família Chenopodiaceae que nasce principalmente no nordeste africano e no interior da Arábia, podendo chegar até 3 metros de altura. Possui folhas com sabor amargo e aroma quente (apimentado) e bem característico, sendo a resina extraída da sua casca o produto medicinal que contém inúmeros efeitos benéficos à saúde.

mirra erva medicinal

A mirra é apreciada há milhares de anos por nossos ancestrais pelo seu poder medicinal, com propriedades depurativas e antissépticas, e tem uma história cercada de mistificação cristã. Segundo a Bíblia, a plantinha teria sido um dos presentes dados pelos Reis Magos ao Menino Jesus em seu nascimento. Ainda, alguns registros antropológicos apontam que os antigos egípcios usavam a sua resina (seiva) para mumificar os mortos, acreditando na sua capacidade de diminuir a velocidade da degeneração da pele . Os ancestrais a nomearam de “lágrimas amargas”, devido às gotas que escorrem da árvore quando ela é cortada.

Quer saber quais são os benefícios da mirra para a saúde e como inseri-la no seu dia a dia para usufruir dos seus efeitos? Então, continue lendo esse artigo até o final e conheça tudo sobre a planta medicinal bíblica.

Benefícios e propriedades

A mirra está entre as plantas medicinais mais antigas quando o assunto é o seu uso para fins terapêuticos. Nossos ancestrais já a utilizam há milhares de anos para curar e prevenir vários tipos de doenças, graças às suas propriedades anti-bacterianas, anti-inflamatórias, antissépticas, anti-fúngica, além de sua ação adstringente, analgéstica, cicatrizante, rejuvenescedora, estimulante, aromática, desinfetante e descongestionante no organismo.

Todos essas funções benéficas ao corpo são possíveis graças à sua composição, rica empinene, hirabolene, dipentene, limonene, ácido fórmico, cadinene, ácido acético, eugenol, ácido mírrico, cinamaldeído, resinas e cuminaldeído.

Veja, a seguir, quais são os principais benefícios da mirra para a saúde:

  • Trata infecções na pele e na boca, como aftas;
  • Fortalece as gengivas e dentes;
  • Combate o envelhecimento da pele;
  • Trata a acne;
  • Trata furúnculos e úlceras cutâneas;
  • Combate rachaduras nos pés;
  • Trata doenças pulmonares, como bronquites, resfriados, faringites, acúmulo de catarro, tosse, febre glandular e inflamações na garganta;
  • Trata alergias e feridas na pele;
  • Auxilia no tratamento de contusões, torcicolo, entorses e nevralgia;
  • Ajuda a tratar problemas no sistema digestivo;
  • Elimina os maus odores do corpo, como halitose, sudorese e chulé;
  •  Reduz o colesterol ruim (LDL);
  • Estimula a menstruação;
  • Combate a fadiga e sensação de fraqueza, desânimo e apatia no corpo;
  • Previne diarreias;
  • Elimina gases;
  • Alivia os sinais da acidez no estômago;
  • Combate as hemorroidas;
  • Evita fungos vaginais;
  • Trata a doença conhecida como “pé de atleta”;
  • Ajuda na saúde das unhas;
  • Auxilia no fortalecimento dos cabelos.

Como usar a mirra?

Para obter os benefícios da planta medicinal, existem várias formas de utilizá-la:

Óleo

Você pode usar a mirra em forma de óleo, misturando-o a produtos cosméticos para a pele ou cabelos, ou utilizando-o diretamente nessas regiões, de modo a deixá-las mais hidratadas.

O óleo de mirra também pode ser uma ótima opção para o preparo de alimentos. Pode-se banhar as saladas e pratos frios ou utilizá-lo para refogar ou cozinhar as comidas. Há quem utilize, ainda, o óleo para fazer massagens relaxantes em todo o corpo.

Incenso

Você também pode usar a mirra em forma de incenso simplesmente para aromatizar algumas áreas da sua casa ou para fazer meditação usando o método da aromaterapia.

Cosméticos

A mirra também pode ser usada como ingrediente principal de alguns cosméticos e repelentes contra insetos. Alguns dos produtos que possuem a planta entre os seus componentes estão perfumes e desodorantes corporais, além de cremes faciais contra a acne.

Chá

Outra maneira de usufruir dos benefícios dessa poderosa planta é a partir do seu chá. O chá de mirra é bastante usado para fazer bochechos para tratar inflamações na garganta, tosse e doenças bucais, além de fortalecer as gengivas e os dentes. Ainda, você pode usar a infusão para fazer compressas em casos de contusões e dores musculares ou aplicá-lo na pele como um repelente contra insetos. A bebida nunca deve ser ingerida!

Para prepará-lo, basta colocar uma xícara de água para ferver e despejá-la ainda quente em uma outra xícara de mirra. Tampe e deixe a bebida descansar por cerca de 10 minutos. Em seguida, utilize-o de uma das maneiras que listamos acima. E não se esqueça: jamais beba o chá!

Onde comprá-la?

A mirra pode ser encontrada em farmácias de manipulação e lojas de produtos naturais, seja na forma de óleo, incenso, repelente ou em produtos cosméticos.

Efeitos colaterais

A mirra não possui nenhum efeito colateral registrado. No entanto, apesar de não ser conhecida por causar alergias ou qualquer outra reação adversa, fazer um teste de sensibilidade antes de usá-la. Aplique uma pequena quantidade do óleo ou chá sobre a pele e aguarde cerca de uma hora para verificar se houve algum tipo de irritação ou coceira.

Contraindicações

O consumo da mirra pode causar o aumento da atividade da tireóide, sendo por isso o seu uso proibido para quem já tem essa função acelerada. A planta medicinal também é contraindicada para gestantes e mulheres em fase de amamentação.

Pacientes diabéticos só devem iniciar o consumo da mirra sob acompanhamento médico, uma vez que a planta pode interferir no tratamento da doença, devido às suas propriedades hipoglicemiantes documentadas. O profissional deverá fazer o monitoramento contínuo da glicemia durante o tratamento.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *