Insulina Vegetal pode ajudar no controle da glicose; saiba como

Acredita-se que a planta Cissus sicyoides, também conhecida como Insulina Vegetal seja útil no controle da diabetes. O motivo: ela fornece boa quantidade flavonoides e canferol, substâncias capazes de ajudar a normalizar a glicemia no sangue.

Popularmente, é chamada também de cipó pucá, uva-brava e anil-trepador. Embora o senso comum defenda a crença de que a Insulina Vegetal é aliada dos diabéticos, sua ação não é diretamente ligada à produção de insulina pelo organismo, e ainda requer comprovação científica.

Ou seja, é necessário realizar mais pesquisas que demonstrem a eficácia e a segurança desta erva medicinal, assim como ocorre com diversas outras espécies amplamente utilizadas como remédios caseiros.

Esclarecendo que a insulina é sintetizada naturalmente pelo pâncreas e tem como função principal colaborar com a absorção de glicose pelas células, ajustando os níveis dela na corrente sanguínea.

Lembrando que a glicose é nossa maior fonte de energia e, quando ocorre diminuição da insulina, ou o pâncreas não consegue mais produzi-la, surge a diabetes.

Então, com o diagnóstico, os médicos costumam prescrever remédios para promover a produção do hormônio pelo órgão ou optam pelo método injetável de insulina sintética.

No entanto, a Insulina Vegetal não apresenta relação com a síntese descrita acima. O que ocorre é que algumas pessoas, influenciadas por estudos preliminares com pessoas diabéticas ou pré-diabéticas, acabam adotando a erva como tratamento.

Em 2004, pesquisadores descobriram que essa trepadeira, ou melhor, o extrato aquoso dela, possui ações hipoglicemiante e hipolipemiante. Por causa do grande uso pela população para tentar controlar a diabetes, a planta acabou sendo batizada de Insulina Vegetal.

Na internet, há citação de testes nos quais a infusão de Insulina Vegetal foi administrada, fornecendo resultados não conclusivos. Às vezes, os estudos indicaram efeito positivo e, em outros momentos, resposta negativa.

Entre as propriedades medicinais apontadas para a Insulina Vegetal estão, além da hipoglicemiante, antimicrobiana e antioxidante.

O uso medicinal caseiro inclui aplicação externa das folhas de Cissus sicyoides para tratar reumatismo e abscessos. Já o chá, preparado com suas folhas e caule, costuma ser utilizado em casos como inflamação nos músculos e pressão baixa, pois a erva é capaz de ativar a circulação.

Há quem recorra ao cipó pucá para favorecer o tratamento de doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e convulsão.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Aviso: a Insulina Vegetal não deve ser empregada no tratamento da diabetes Melitus até que novas pesquisas sejam realizadas, tanto para mostrar sua eficácia quanto possíveis reações adversas.

Insulina Vegetal: características e maneiras de usar a planta

Pertencente à família das Vitaceae, a Insulina Vegetal possui apelidos como: uva-do-mato, mãe-boa, cipó puci, diabetil, achite, cipó da China, caavurana de cunhan, cortina-japonesa, proeza japonesa e tinta-dos-gentios.

O “chá de insulina” é obtido a partir das folhas secas ou frescas da Cissus sicyoides, uma planta ornamental de crescimento rápido que possui pequenos frutos pretos e folhas em tonalidade verde-escura.

Os remédios caseiros aproveitam diversas partes do vegetal. O chá quente das folhas e caule tende a ser empregado no alívio de sintomas de reumatismo e gripe. Até a seiva do caule de Insulina Vegetal acaba sendo usada como medicamento natural contra reumatismo e hemorroidas.

Outra forma de combater desconfortos reumáticos e dores musculares é fazer o suco das folhas de Insulina Vegetal, misturado com óleo de amêndoa. E elas ainda podem ser aplicadas em cataplasmas na tentativa de curar inflamações.

As indicações populares das flores cozidas da planta contam também com a função antisséptica para lavar e desinfetar feridas. Enquanto suas bagas maduras apresentam ação ligeiramente laxante, sendo aproveitadas no preparo de uma bebida fermentada.

Viu quantas possibilidades terapêuticas podem acontecer com a Insulina Vegetal? Mas, antes de começar qualquer tratamento, que tal dar uma passadinha no seu médico e/ou especialista em ervas medicinais?

Cuide-se!

Até breve…

Leave a Reply