Embaúba pode aliviar dificuldades respiratórias, entre outras

A Embaúba, ambaíba ou imbaíba é conhecida como “árvore-da-preguiça” porque seus frutos são os prediletos de um animal lento que recebe o mesmo nome. Medicinal, é utilizada popularmente para combater problemas como tosse, bronquite, diabetes e feridas na pele, entre outros.

Oficialmente, seu nome é Cecropia peltata. Também chamada de bauva, baúna, lija, palo e ambaia-tingá, é aproveitada ainda enquanto remédio caseiro contra tuberculose, coqueluche, asma e hipertensão.

Na verdade, várias espécies são apelidadas de Embaúba, especialmente as do gênero Cecropia. Estas, que podem atingir até 15 metros de altura, são plantas pioneiras na Mata Atlântica.

A Embaúba ocorre em locais luminosos de florestas em toda a América do Sul, mas principalmente no Brasil. Por aqui, existem aproximadamente 10 espécies dela, sendo a Cecropia glaziovii a mais famosa e usada para fins medicinais.

Além do bicho-preguiça, a Embaúba atrai especialmente aves em busca de alimento. Mas quem vive longe do habitat original dela pode encontrar a planta em algumas lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação. Confira a seguir as principais propriedades medicinais atribuídas à Embaúba:

  • Adstringente
  • Analgésica
  • Antiasmática
  • Antiespasmódica
  • Anti-hemorrágica
  • Antisséptica
  • Cardiotônica
  • Cicatrizante
  • Descongestionante
  • Diurética
  • Expectorante
  • Hipotensora
  • Vermífuga

Os males no trato respiratório são os mais combatidos com auxílio da Embaúba, segundo a medicina popular. No entanto, o uso inclui também disfunções menstruais, alergias diversas, erisipela, dispneia, infecções cardiopulmonares e do aparelho urinário.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Aviso: a Embaúba é contraindicada para grávidas e lactantes.

Embaúba: características e formas de uso

Cecropia peltata é uma árvore de porte médio a grande, facilmente adaptada ao solo brasileiro, pois não é muito exigente quanto às características da terra. É encontrada em diversas regiões de nosso extenso território e comum nas zonas desmatadas em recuperação.

Exibe grandes folhas em sua porção superior e caule com aspecto cilíndrico, oco, onde costuma ter “hóspedes”: formigas do tipo “aztecas”, que protegem a Embaúba de animais herbívoros. Já os frutos e flores possuem um visual peculiar, em formato de rolos, além de cor vermelha.

Chás, sucos, xaropes e pomadas podem ser preparados usando a Embaúba. Em geral, o suco de suas folhas pode ajudar em dificuldades respiratórias, inclusive tosse, e feridas provocadas por insetos venenosos.

Já a massa branca retirada de seu caule serve para curativos de ferimentos graves e cancros. Enquanto o xarope de Embaúba é empregado por algumas pessoas para aliviar bronquite crônica, através do cozimento dos frutos novos da árvore com água e açúcar.

Há quem prefira cozinhar as folhas frescas da planta para utilizar em banhos, com intenção de tratar certas afecções da pele e até feridas gangrenosas.

Outra opção com as cascas da Embaúba é utilizá-las na limpeza de úlceras provenientes da sífilis. Para tratar hemorroidas, existe a possibilidade de fazer uma pomada de Embaúba fervendo com um pouco de banha os seus galhos previamente triturados.

Uma das maneiras de utilizar a planta é o chá. Em geral, basta adicionar a Embaúba em água fervente e deixar ferver por 10 minutos, desligando o fogo em seguida e esperando a bebida amornar, tampada. Depois de coar, está pronta.

A sugestão da receita acima, encontrada na internet, é pegar uma parte da folha de Embaúba (com cerca de um palmo) e deixar secar à sombra. Após a secagem, a erva deve ser cortada em pedaços e colocada em 1 litro de água para cozinhar, como descrito no parágrafo anterior.

Como você pode notar, o que não falta é remédio natural no qual a Embaúba é a grande aliada. Entretanto, não custa nada lembrar que, mesmo com os itens aplicados na pele, convém contar com aconselhamento especializado, uma vez que plantas e seus derivados são capazes de causar alergias e outras reações inesperadas.

Cuide-se!

Até breve…

Leave a Reply