Peônia: propriedades medicinais, encanto e perfume

Delicadamente perfumada e linda, a Peônia é uma das flores preferidas das noivas, no buquê ou decoração. Mas você sabia que, além de encantadora, ela também possui propriedades medicinais? Descubra esta e outras curiosidades neste artigo!

Os “poderes de cura” da planta são voltados especialmente para os sistemas cardiovascular e nervoso central. Muito requisitada na China e na Grécia antigas, a Peônia recebeu este nome como homenagem ao deus grego da medicina: Peone.

Peônia: usos terapêuticos, tipos e mais…

Na verdade, o gênero Peônia conta com aproximadamente 80 espécies, entre plantas herbáceas e lenhosas. Por isso, é comum encontrar a flor dobrada, semidobrada, e nas cores, tamanhos e formatos mais diversos.

Existem ainda as variedades resultantes de hibridizações e seleções, especialmente na China, onde é considerada símbolo nacional. Para os chineses, a flor representa boa fortuna, prosperidade, riqueza – por aí você vê a importância da Peônia naquele país.

Oficialmente, é conhecida como Peonia officinalis. E como esse vegetal compreende inúmeras espécies, é provável que você encontre a Peônia com os nomes Paeonia lactiflora, Paeonia suffruticosa e Paeonia albiflora. Todos eles fazem parte do grupo Paeoniaceae.

Quanto às propriedades medicinais atribuídas à Peônia, as principais são: febrífuga, vasoconstritora, antiespasmódica, hipotensora, emenagoga, tônica sanguínea, adstringente, diurética, antisséptica, sedativa, hepatoprotetora, cicatrizante, anti-infecciosa, analgésica e anti-inflamatória.

No geral, a planta é utilizada para combater febre, dores, hemorroidas, hemorragia e feridas, sendo folhas e raízes as partes utilizadas. Outros benefícios e propriedades da Peônia para a saúde seriam: combater anemia, coágulos no sangue, dismenorreia e amenorreia.

A Peônia é conhecida, na medicina popular, por ajudar em condições como infertilidade feminina e dificuldades ligadas ao funcionamento uterino, congestão no sangue depois de traumas e tensão muscular.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Uma espécie em particular, a Peônia latiflora, é empregada popularmente no tratamento de convulsões. Aproveito para destacar a necessidade de conhecer bem a erva ou planta, justamente por causa das diferentes espécies e seus possíveis resultados. Por isso, é essencial contar com um profissional especializado, que possa recomendar e acompanhar o tratamento natural.

Existe uma receita de chá de Peônia na internet que é feita assim:

Ingredientes:

  • 1 Litro de água
  • 6 Colheres (chá) de folhas e brotos da planta

Preparo:

1. Leve a água ao fogo para ferver.
2. Em outra panela, coloque a erva também para ferver.
3. Quando ambas estiverem prontas, desligue o fogo e junte-as.
4. Para finalizar, tampe o recipiente da mistura e deixe descansar durante, no máximo, 7 minutos.

Importante: toda planta ou erva medicinal pode trazer em sua composição substâncias químicas com potenciais alergênico, inflamatório e intoxicante. Não pratique a automedicação, pois ela pode ser perigosa mesmo utilizando remédio natural. Em altas doses e sem acompanhamento médico, as plantas medicinais podem prejudicar a saúde.

Conclusões…

Ornamental e perfumada, a Peônia é facilmente encontrada em jardins, canteiros de praças e muitos outros espaços. Hoje, existem cerca de 80 espécies da planta, que colore a paisagem e eventos com sua beleza única.

A fartura de pétalas da Peônia e o modo como elas ficam dispostas criam um tipo de “globo mágico” sedutor, impossível de passar despercebido. Não é à toa que ela é uma das queridinhas das noivas para compor buquê ou a decoração do casamento.

O que muita gente não sabe é que a planta, conhecida desde a antiguidade, possui propriedades medicinais. Além disso, simboliza prosperidade, riqueza e fortuna – e, dizem, tem poder até de afugentar maus espíritos.

Enfim, cada época, lugar, cultura e religião tem suas particularidades na maneira de aproveitar a Peônia. No mínimo, seu encanto já faz um bem aos olhos e à alma, não é mesmo?

Até a próxima!

Leave a Reply