Zedoária: propriedades medicinais desta raiz que é parente do gengibre

Problemas respiratórios, gases e mau hálito são exemplos de usos medicinais caseiros da Zedoária. A planta conta com diversas propriedades terapêuticas, sobre as quais falarei hoje. Vamos lá!

A Zedoária é considerada digestiva, aromática, antifúngica, antisséptica, antirreumática, antiasmática, antidispéptica, colérica, antiflatulenta, estimulante, antioxidante, emenagoga, estomáquica, febrífuga, hepatoprotetora, renal, vermífuga, restauradora e hipocolesterolêmica.

Graças a suas ações, é utilizada na medicina caseira para aliviar inúmeras condições, entre as quais estão os problemas menstruais, respiratórios, infecções urinárias, cólicas, distúrbios gastrointestinais, hepatite, úlceras gástrica e duodenal, cálculo biliar e renal, colesterol alto, insônia, ansiedade e hiperatividade.

Há quem defenda que o chá de Zedoária pode ajudar durante quimioterapia e radioterapia, aumentando a eficácia delas. No entanto, é bom destacar que muitos usos das plantas medicinais não contam com validação científica, e podem até prejudicar a saúde quando não são orientados adequadamente.

Aliás, tudo indica que o aumento da efetividade dos tratamentos citados acima e o potencial da planta no combate ao câncer cervical estão em estudo. Cientistas chineses teriam encontrado indícios de que a Zedoária é capaz de reduzir o tamanho de tumores em animais e evitar a mutação cromossômica.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Importante: a Zedoária é contraindicada para gestantes, lactantes e crianças pequenas. Nos demais, se for consumida em excesso, pode provocar irritação da mucosa do estômago e até úlcera, além de sintomas como vômito, diarreia e mal-estar. Por ser fotossensível, a planta também não deve ser utilizada em ambientes externos expostos à luz solar.

Zedoária: características, usos e outras informações

Curcuma zedoaria é o nome científico da popular Zedoária, uma planta da família das Zingiberaceae (a mesma do gengibre) que surgiu primeiro na Índia Oriental, chegando ao Brasil em meados do século XVI, trazida por nossos colonizadores. Seus nomes populares incluem: zeadoaria (espanhol), turmérico branco (white turmeric), zedoary (inglês) e raiz de Zedoária.

Ela apresenta flores em forma de espiga nos tons verde e roxo; e longas folhas verdes com marcas arroxeadas ao centro. Seu gosto é picante e levemente amargo. Diz-se até que o aroma dela lembra o do alecrim e o da cânfora.

O vegetal prefere o clima temperado e úmido, sendo que sua adaptação por aqui foi fácil. Embora não seja uma planta de nome muito comum entre nós, foi disseminada em todo o país e é utilizada para o preparo de chás. E mais: sua importância é tanta que o vegetal faz parte da primeira edição da Farmacopeia Brasileira.

A parte utilizada para fazer o chá é o rizoma. Este é obtido esperando o período certo: quando a planta perde a parte aérea – o que ocorre logo depois da floração. Nesta época, geralmente a Zedoária apresenta pigmentos azuis.

E através do plantio de tais rizomas, que possuem gemas, a planta se reproduz. Eles devem ser inseridos em solo fértil e argiloso. Caso você não tenha interesse em cultivar a espécie em casa, a erva pode ser encontrada em lojas de produtos naturais e grandes farmácias.

Falando nisso, uma receita de chá disponível na internet diz que a bebida é preparada normalmente com 2 colheres (sopa) de Zedoária e 1 litro de água.

Logo que os ingredientes começarem a ferver, é necessário contar 10 minutos de cozimento da planta e, em seguida, desligar o fogo. Por fim, a mistura deve permanecer tampada por cerca de 15 minutos e, depois, coada.

Na Índia, a Curcuma zedoaria é misturada com mel, pimenta e canela para tratar resfriados. Ela é útil ainda em cólicas flatulentas e debilidade do aparelho digestivo, além de agir como tônico.

Suas raízes frescas, quando mascadas, ajudam amenizar o mau hálito, sendo seu gosto similar ao do gengibre, porém, mais amargo. Usada externamente, a Zedoária costuma ser indicada para limpeza de feridas e outros problemas de pele.

São tantas possibilidades, não é mesmo? Que bom poder contar com o poder da natureza para cuidar da saúde! Então, aproveite os benefícios das plantas e alimentos com sabedoria e acompanhamento profissional.

Até breve…

Leave a Reply