Videira Vermelha: aliada contra problemas circulatórios; entenda

Uma planta medicinal que pode beneficiar nossa circulação sanguínea. Assim é a Videira Vermelha, que você vai conhecer melhor a partir de agora. Saiba mais sobre as propriedades e ações dela…

A prevenção e tratamento de varizes e frieiras são exemplos do que a Videira Vermelha é capaz de fazer, segundo a medicina caseira. O chá da planta é associado ao aumento da elasticidade das veias, ajudando a protegê-las.

Seu nome oficial é Vitis vinífera, uma espécie da qual é obtido o vinho, além de folhas utilizadas inclusive na fisioterapia. Existe a possibilidade de fazer um preparado com a folhagem para desinflamar a parede das veias e inibir a degradação da elastina e do colágeno.

Dessa maneira, o vegetal favorece o fluxo de sangue, previne condições como as varizes e, ainda, colabora com o tratamento de frieiras.

Multifuncional, a planta pode ser aproveitada sozinha ou em conjunto com outros tonificantes. De qualquer forma, a Videira Vermelha age como medicamento natural antioxidante, vasoprotetor e venotônico.

No caso do chá de Videira Vermelha para aliviar as frieiras, em geral, há indicação de decocção das folhas, ou seja, cozimento delas. A receita – que não deve ser ingerida – é preparada da seguinte maneira:

1. Separe 5 Colheres (sobremesa) das folhas de Videira Vermelha
2. Em um recipiente, deixe 5 Xícaras de água reservadas
3. Misture os ingredientes em uma panela e leve ao fogo
4. Alcançado o ponto de fervura, cozinhe a erva durante 10 minutos
5. Apague o fogo, tampe o recipiente e deixe em repouso por mais 10 minutos
6. Coe o chá de Videira Vermelha
7. Quando o líquido estiver morno, coloque-o em uma bacia e, em seguida, mergulhe os pés

A ideia é fazer este escalda-pés uma vez por dia, de preferência à noite, repetindo o procedimento até a micose desaparecer gradativamente.

Se a intenção é aliviar dores nas pernas, a mesma dica pode ser empregada, porém, será necessária uma quantidade suficiente para deixar os membros inferiores submersos.

Lembrando que a receita acima não deve ser ingerida, e é resultado de pesquisa na web, não de prescrição por um profissional especializado.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Importante: mesmo sendo uma planta considerada segura, a Videira Vermelha requer alguns cuidados em sua administração. Um deles é em relação a pessoas com pressão arterial baixa ou que usam remédios anticoagulantes.

E mais: gestantes, lactantes e indivíduos com problemas nos ris ou fígado não devem ingerir a planta. Fora isso, em geral, a Videira Vermelha pode causar dor de cabeça e disfunções gastrointestinais quando consumida em excesso.

Videira Vermelha: saiba mais sobre ela

A sugestão do cozimento da Vitis vinífera para combater os incômodos provocados por micro-organismos nos pés tem como base a propriedade antioxidante da planta, assim como sua capacidade de diminuir a permeabilidade dos capilares sanguíneos. Com isso, acontece a redução dos edemas.

A Videira Vermelha ainda traz em sua composição propriedades anti-inflamatórias, vitaminas (B3 e C), polifenóis e flavonoides; taninos, antocianinas e oligoproantocianidinas. Os efeitos esperados com uso dela são, basicamente: angioprotetor, adstringente e vasoconstritor.

Também conhecida como vigne rouge, recebe este nome porque sua folhagem fica avermelhada no outono, proporcionando um contraste impossível de passar despercebido em meio à paisagem. Geralmente, a planta que pertencente à família Vitáceas é encontrada no sul da Europa, e é a variedade mais produzida naquele continente.

Nas farmácias de manipulação, internet e lojas de produtos naturais, é possível adquirir itens como cápsulas, géis ou cremes à base de Videira Vermelha, normalmente muito procurados para combater “pernas pesadas”, ou seja, distúrbios venosos, além de varizes, hemorroidas e insuficiência venosa crônica.

Consulte seu médico!

Até a próxima…

Leave a Reply