Tuia: faz bem aos olhos e à saúde; entenda os motivos

Tuia é uma árvore bonita e ornamental que lembra o cedro. Mas a Thuja occidentalis, seu nome oficial, uma espécie muito procurada para enfeitar os ambientes principalmente no Natal, tem outras curiosidades, usos e benefícios. Veja agora!

O benefício mais famoso da Tuia provavelmente é a redução e, em certos casos até eliminação, de verrugas. O que costuma ser obtido por meio da aplicação de tintura da planta na área afetada.

O vegetal é utilizado popularmente ainda para tratar hemorroidas, distúrbios na menstruação, reumatismo, vermes, asma, enfisema, catarros bronquiais, doenças de pele como psoríase e hiperplasia benigna da próstata.

A Tuia faz parte da família das Cupressaceae e é originária da América do Norte (Virgínia, nos EUA) e Europa. No Brasil, onde chegou inicialmente com finalidade decorativa, adaptou-se bem ao solo mais alto das regiões Sul e Sudeste.

Ela ganhou vários apelidos, dependendo da área em que é encontrada. Alguns exemplos: árvore-da-vida, cedrinho, tuia americana, pinheiro de cemitério e ciprestes.

A característica marcante da família Cupressaceae é o troco praticamente reto, além de folhagem verde escamosa formada por vários filamentos. Um detalhe curioso é a possibilidade dar nova modelagem à planta durante seu crescimento.

O resultado costuma ser um cone esticado e alto, com aproximadamente 1 m de altura já nos dois primeiros anos. Depois, conforme a espécie, pode crescer cerca de 1 m por ano.

Porém, como você viu, a Tuia está longe de ser somente uma planta decorativa. Suas propriedades medicinais estão associadas ao tratamento de diversas doenças, humanas ou nos animais.

Ao longo do tempo, a bela planta de função ornamental foi sendo observada sob outro ângulo, estudada, experimentada. Então, chegou-se à conclusão que ela também oferece importantes componentes.

Na fitoterapia, os ramos da Tuia geralmente são recomendados para problemas externos e internos, devido suas propriedades anti-hemorroidal, antiasmática, emenagoga, adstringente, anti-helmíntica e expectorante, entre outras.

Conheça os princípios ativos da Tuia:

  • Alfa-pineno
  • Borneol
  • Fenchona
  • Flavonoides
  • Glicosídeos de kenferol
  • Óleo essencial com 60% de tuyona
  • Quercetol
  • Taninos

Tuia: preparos e advertências

Os ramos de Tuia previamente limpos e triturados costumam ser encontrados em lojas de produtos naturais e farmácias especializadas. Normalmente, para o preparo de chá de Tuia, eles são levados ao fogo na medida de 1 colher (chá) da planta juntamente com 1 xícara de água.

Já com objetivo de remoção de verrugas, costuma-se usar duas gotas de essência de Tuia em cima da imperfeição à noite, repetindo o procedimento na manhã do dia seguinte. Assim, a Tuia é utilizada como auxiliar no combate a fungos e vírus.

Existe ainda a utilização da Tuia para efeito diurético, além de tratamento de cistite. Em geral, o preparo é feito misturando 1 colher (chá) de ramos novos picados e 1 xícara (chá) de água, deixando ferver por cinco minutos e, em seguida, coando.

Acredita-se que duas xícaras por dia desta receita (uma pela manhã e outra no final da tarde) sejam úteis na redução da causticidade da urina. Mas lembre-se: consulte seu médico antes de fazer qualquer tratamento.

Em relação às contraindicações, o potencial tóxico da planta faz com que ela seja proibida para grávidas e lactantes. A Tuia é considerada um forte neurotóxico, sendo sua ingestão passível de provocar aborto.

E mais: a Tuia não deve ser consumida, por qualquer pessoa, em grandes dosagens ou por período prolongado.

Atenção: este post tem função de informar. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Toda planta ou erva medicinal pode trazer em sua composição substâncias químicas com potenciais alergênico, inflamatório e intoxicante. Consulte um especialista naturopata ou fitoterapeuta para orientações precisas.

Cuide-se!

Até breve…

Leave a Reply