Taiuiá: propriedades medicinais, usos e cuidados

Taiuiá, tayuya ou Cayaponia tayuya é uma planta brasileira encontrada em abundância na Amazônia. Também conhecida como ana-pinta, caiapó e abobrinha-do-mato, é popular em toda a América do Sul devido suas propriedades curativas. Veja quais são – e muito mais – a seguir…

Dependendo da região onde é encontrada, ela é chamada de azougue-dos-pobres, abóbora-d’anta, melão-de-são-caetano e capitão do mato. Entre os sul-americanos, é utilizada na medicina caseira especialmente como analgésico, para aliviar dores.

Um de seus destaques é a presença de flavonoides, compostos bioativos com propriedades antioxidantes que ajudam a inibir os efeitos dos radicais livres. A Taiuiá fornece ainda amido e alcaloides (cucurbitacina).

Há relato na internet de estudos realizados na década de 1990 nos quais teria sido comprovada a ação medicinal da Taiuiá – tanto na capacidade antioxidante quanto nas propriedades anti-inflamatória e analgésica.

Já a raiz verde da tayuya é conhecida por conter função depurativa, auxiliando na eliminação das toxinas presentes em nosso organismo; enquanto a raiz seca da erva é tida como fonte de agentes fortificantes, anti-hidrópicos, analgésicos, antianêmicos, antissifilíticos, antinevrálgicos, emolientes, antirreumáticos e cicatrizantes.

Diz-se ainda que a planta é antidiarreica, calmante, desobstruente de fígado e baço, emenagoga, febrífuga, purgativa e emética.

Por estes motivos, a Cayaponia tayuya é empregada popularmente para tratar doenças e sintomas tais como:

  • Acne
  • Artritismo
  • Dermatoses
  • Dilatação no estômago
  • Dispepsias
  • Dores nas juntas
  • Eczema
  • Erisipela
  • Escrofulose
  • Febre
  • Feridas
  • Furúnculos
  • Gonorreia
  • Hidropisia
  • Leucorreia
  • Manchas no rosto
  • Nervo ciático
  • Reumatismo
  • Sífilis
  • Úlcera

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento. Praticar a automedicação, ainda que com produtos naturais, pode ser perigoso.

E mais: a Taiuiá possui um composto químico chamado cucurbitacina, que é altamente tóxico quando consumido em excesso. Em relação ao possível tratamento da diarreia, normalmente, a planta serve para casos esporádicos, ou seja, pessoas com histórico de evacuação frequente podem piorar rapidamente ao ingerir a erva. O consumo da planta é contraindicado para indivíduos com tendência à diarreia.

Taiuiá: saiba mais sobre ela

A Tayuya é uma trepadeira que atinge até 2 metros e altura, sendo encontrada em cinco espécies diferentes, que produzem frutos em formato de vagem e flores. E todas elas possuem ação medicinal, seja nas folhas e raízes secas ou frescas.

Um dos modos de aproveitar as propriedades terapêuticas da planta é o chá (infusão ou cozimento). Na infusão, você ferve a água e coloca na erva; na decocção, água e planta são fervidas juntas por alguns minutos.

Existe uma receita de chá de tayuya na web que é feita assim: 2 colheres (sopa) da planta em 1 litro de água. Quando começar a ebulição, a formar as bolinhas, espere cozinhar por mais 3 minutos e, em seguida, retire a panela do fogo. Espere o preparo repousar, tampado, por 10 minutos; coe e beba.

Diversas maneiras de fazer o chá circulam na internet. Mais um motivo para contar com supervisão profissional ao fazer uso de plantas medicinais, e não ultrapassar a dosagem indicada pelo fitoterapeuta, uma vez que muitas ervas possuem potencial tóxico maior.

Outra opção é a Taiuiá em forma de pasta (uso externo). Para isso, é necessário amassar algumas folhas do vegetal junto com água fria até obter uma mistura homogênea e cremosa. Em geral, a maceração é aplicada com ajuda de um pano quente, uma compressa colocada depois de passar a receita caseira no local afetado.

Dor, problemas de pele, combate aos radicais livres… enfim, assim como muitas espécies vegetais, a Taiuiá conta com indicações variadas, modos de uso específicos e cuidados a serem tomados em sua administração. Aproveite os remédios naturais com sabedoria e acompanhamento especializado. Sua saúde agradece!

Até o próximo artigo…

Leave a Reply