Sene: laxante, ajuda emagrecer, mas exige cautela; entenda

Sene é um dos chás mais famosos atualmente quando a ideia é perder peso. Laxante, a bebida auxilia na regulagem do intestino. Acredita-se que, por isso, a erva pode contribuir na diminuição das gorduras localizadas. E tem muito mais hoje sobre a planta… Vamos lá!

Com nome científico Cassia angustifólia, ela pertence à família das Cesalpiniáceas e é originária do continente africano. Desenvolveu-se rapidamente no Oriente Médio e Índia.

Hoje, é encontrada no mundo inteiro, conhecida também como sena, cene, Cássia, mamangá e lava-pratos. Gases, sobrepeso e prisão de ventre estão entre as indicações do chá de Sene, que ajuda a limpar os resíduos fecais, inibindo seu acúmulo no intestino.

O efeito laxativo do chá de sena é potente, mas não ocorre de imediato, sendo percebido, em média, 10 horas depois de ingerido. Ele acontece porque a planta causa uma irritação nas paredes intestinais e impede que o órgão absorva água.

O resultado é que o líquido fica nas fezes, fazendo com que amoleçam e sejam eliminadas com mais facilidade. Porém, a Cassia angustifólia não serve, segundo a medicina caseira, somente para combater prisão de ventre e desconfortos associados a ela.

A erva medicinal costuma ser empregada ainda como auxiliar no tratamento de cólica biliar, febre, doenças venéreas, fissura anal, hemorroidas, males causados por fungos, impingem, hipertensão, colesterol alto, enfermidades na pele e nos olhos.

Tudo isso graças às propriedades da mamangá, que incluem, além da ação purgativa, as capacidades antiácida, carminativa, depurativa e vermífuga, entre outras.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Para tirar proveito das propriedades terapêuticas da planta, existem diversas opções de formatos nas lojas de produtos naturais e farmácias homeopáticas. Por exemplo: cápsulas, xaropes e grânulos de Sene. A maneira mais comum de obter os benefícios da erva é por meio do chá.

Uma receita encontrada na internet é feita assim:

1. Em uma panela, despeje 150 ml de água (1 xícara, aproximadamente)
2. Leve ao fogo e, ao ferver, conte 2 minutos antes de tirar o líquido
3. Enquanto isso, coloque 1 colher (café) de folhas secas de Sene em uma xícara
4. Despeje a água por cima e tampe o recipiente, deixando a mistura abafada por 5 minutos
5. Coe e beba quando o chá amornar, adoçando se preferir

Sene: contraindicações e advertências

Atenção: não é aconselhado ingerir o chá de Sene por mais de 7 dias seguidos, pois a diarreia que promove faz com que haja grande perda de importantes compostos, entre os quais eletrólitos e minerais como o potássio.

Doses muito grandes da planta podem prejudicar a flora intestinal e provocar problemas e sintomas como: diarreias severas, náuseas, vômito, cólicas, espasmos, dores abdominais intensas e aumento do fluxo menstrual. Nunca ultrapasse a medida recomendada por um especialista em plantas medicinais ou seu médico.

O chá de Sene é contraindicado para gestantes, crianças menores de 12 anos e lactantes; pessoas que sofrem de obstrução ou estenose intestinal, apendicite, doenças inflamatórias no intestino, cólica intestinal, inflamação no útero, náuseas, vômito, insuficiência hepática; indivíduos com dor de estômago de causa desconhecida ou hipersensibilidade à erva.

Além disso, a planta Cassia angustifólia não deve ser consumida por quem está tomando remédios para o coração, laxantes, cortisona ou diuréticos.

Conclusão…

Se, antigamente, o chá de Sene era utilizado mais como remédio natural para aliviar a prisão de ventre, de uns tempos para cá, entrou na lista dos aliados do emagrecimento, uma vez que favorece a evacuação e, por tabela, diminui a absorção da gordura. Mas, como você viu hoje, é preciso usar a planta com cautela e acompanhamento adequado.

Cuide-se! Até breve…

Leave a Reply