Sapé: da cobertura de telhados ao remédio caseiro; veja como

A planta cobre casas (choupanas), palhoças, ranchos e cama de animais; de suas folhas, é extraída celulose para fabricação de papel. Sapé, juçapé, sapê ou capim sapé serve para tudo isso e ainda pode ser remédio. Confira!

Sapé é uma espécie invasora muito comum no Brasil, ocupando grandes áreas como morros, terrenos baldios e lavouras. Mas você sabia que ela também possui propriedades medicinais?

As ações esperadas ao consumir a planta incluem: anti-inflamatória, antirreumática, adstringente, antiespasmódica, vermífuga, diurética, expectorante, vitaminizante e sedativa.

O rizoma do capim sapé pode substituir a raiz de grama como diurético – geralmente cozido na medida de 30 gramas para ½ litro de água. Os ingredientes são cozidos até o líquido chegar a 300 ml, para ser consumido em pequenos cálices. É uma dica encontrada na internet!

Com nome científico Imperata brasiliensis, ela está presente em vargens secas, beira de estradas, vargeados e diversos outros locais, especialmente em solos ácidos e secos, isto é, de baixa qualidade.

Pertencente à família das gramíneas, é considerada “praga” por muita gente, pois ocorre em plantações anuais e perenes, atrapalhando o trabalho de lavradores e criadores.

Geralmente, quem mora no interior do país está acostumado a lidar com a Sapé, que tende a ser eliminada somente depois do ajuste na acidez e fertilidade do solo.

Como remédio caseiro, os benefícios principais atribuídos ao vegetal são: combate à diabetes, febre e hepatite – sendo recomendado cozinhar sua raiz. Os modos de usar a planta incluem chá, sucos e, ainda, cápsulas.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Aviso: grávidas e pessoas com pressão arterial baixa não devem consumir Sapé. A planta costuma causar hipotensão e até aborto.

Sapé: características

É possível encontrar a sapê na maior parte dos estados brasileiros, com destaque para Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Bahia, Goiás e Alagoas.

Quando há Sapé em um terreno, raramente ocorre um elemento dominante. Geralmente, a planta está acompanhada de espécies como “agoniada”, “mongolo”, “andá assu”, “sangue-de-drago” e “cipó timbó”, servindo para indicar que o solo é pobre e esgotado, de terceira qualidade em diante.

Sobre o aspecto da planta Sapé, quando nova, ela é bonita, agradável aos olhos graças ao tom verde exuberante. Adulto, o capim perde a cor aos poucos, dando lugar à tonalidade amarelada das folhas, criando a impressão de um grande lençol de palha.

O rizoma do capim sapé é comprido, repleto de nós e mais ou menos grosso. Dele, saem colmos de até 80 cm de altura, criados pela junção de pequenas touceiras. São estruturas lisas, com folhas pontudas, lineares e lanceoladas, medindo cerca de 15-40 cm de altura e 5-12 cm de largura.

As inflorescências da Sapé surgem em panículas reunidas em formato de espigas, com 8-15 cm de altura. Espiguetas de 4 mm de comprimento envolvidas na cor acinzentada completam o visual.

As flores não aparecem no inverno ou verão, porém, se o capim é queimado, logo brota e floresce, formando algo como uma plumagem (quando vista de longe). Cada flor é um cacho composto por espigas minúsculas que se soltam e voam, espalhando sementes para toda a parte.

Imperata brasiliensis pode ser encontrada com sinônimos botânicos: Imperata caudata, Imperata arundinacea, Imperata sape, Syllepis ruprecatii, Sacharum sape e Imperata brasiliensis var mexicana, além de apelidos como capim massapé e capim-agreste.

Hoje, você viu que as funcionalidades do vegetal ultrapassam a confecção de coberturas para casas rústicas. Medicinal, a planta é considerada vermífuga, anti-inflamatória, antiespasmódica, antirreumática, adstringente, diurética, sedativa, expectorante e vitaminizante.

Seja ao cozida, em chás, sucos ou cápsulas, a Sapé pode ser utilizada como remédio caseiro contra males distintos, da diabetes à hepatite, entre outros.

Consulte seu médico.

Cuide-se, e até a próxima!

Leave a Reply