Sálvia: usos e benefícios

A sálvia é uma erva extremamente comum na rotina de diversas culturas ao redor do mundo. O surpreendente é sua grande quantidade de efeitos na saúde – e o quanto seu uso costuma ser negligenciado.

A sálvia é uma planta da família do alecrim, e costuma ser utilizada como tempero, assim como seu “primo”. Muitos de seus benefícios para a saúde são compartilhados com o alecrim.

Seu uso é documentado há milhares de anos. Originalmente, era utilizado para o tratamento de picadas de cobras, aumento da fertilidade feminina e, até mesmo, em rituais de proteção individual contra espíritos malignos.

Atualmente, além de ser um ótimo tempero, a sálvia possui diversos efeitos cientificamente comprovados em favor da saúde humana. Confira quais são estes benefícios, e como a sálvia pode ser útil para você:

Propriedades anti-inflamatórias

Talvez você já tenha conhecido alguém que masca folhas de sálvia para tratar algum tipo de inflamação na garganta ou boca. Surpreendentemente, trata-se de uma forma comprovadamente eficiente de tratar as questões.

As propriedades anti-inflamatórias da sálvia são úteis tanto para o tratamento das vias respiratórias, quanto para dores locais. Além disso, seu consumo regular pode ser especialmente útil para tratar artrite e a gota. Estes benefícios costumam ser atribuídos à grande concentração de flavonoides na planta.

Capacidade antioxidante

imagem-de-xicara-de-cha-verde

Se você costuma pesquisar sobre alimentação saudável, já deve saber que muitas das doenças crônicas que surgem com a idade estão relacionadas a radicais livres. Além disso, deve saber que alimentos antioxidantes combatem estes radicais livres. Antioxidantes previnem que estes agentes gerem mutações celulares, que convertem-se em doenças crônicas.

O que talvez você não saiba ainda, é que a sálvia – assim como o alecrim – é uma planta rica em antioxidantes. Isso significa que a planta é capaz de diminuir o estresse de oxidação em diversos órgãos do corpo. Entre eles, o cérebro, onde os radicais livres costumam desenvolver condições degenerativas.

Desordens cognitivas

Como apontado, os antioxidantes presentes na sálvia são capazes de combater os sintomas degenerativos dos radicais no cérebro. Em outras palavras, isso estimula o cérebro, melhorando a capacidade de concentração e a memória. Outro efeito importante é a prevenção contra o Alzheimer e a demência.

Sua função preventiva em relação a estas doenças ainda é significativamente nova, no que diz respeito aos testes em humanos. Sabe-se, no entanto, que seu funcionamento é significativo em animais já testados.

Saúde dos ossos

Se seus benefícios contra o desenvolvimento de doenças cognitivas ainda estão em fase incipiente de pesquisa, sua atuação sobre a saúde dos ossos já é bastante conhecida. Sua alta concentração de vitamina K é essencial para a saúde óssea. Trata-se de um nutriente menos comum em ingredientes tão simples quanto a sálvia.

Sua presença auxilia na densidade dos ossos, tornando-os menos frágeis à medida que os anos passam. Algumas poucas folhas de sálvia são suficientes para cumprir quase um terço da recomendação diária de consumo da vitamina. Isso indica seu potencial para manutenção da saúde.

Melhoras na digestão

Mais um benefício atribuído às propriedades anti-inflamatórias da sálvia está nas melhorias do trato digestivo. Seus componentes auxiliam a prevenir espasmos gástricos e outras inflamações, como a gastrite e condições que levam à diarreia. Os ganhos podem ser obtidos através da simples adição do ingrediente a alimentos, na dieta diária.

Cuidados e efeitos colaterais

cha-de-salvia-desincha-e-alivia-os-sintomas-da-menopausa

Geralmente, não associa-se a sálvia a efeitos colaterais perigosos. Na prática, há apenas um ponto especialmente sensível a ser observado. Mesmo que distante, a planta enquadra-se na família de ervas da menta e da hortelã.

Por isso, pessoas que sofram de condições de alergia a estas plantas, devem ter cuidado no consumo diário. Os efeitos são notados tanto através da ingestão das folhas, quanto de suplementação. Por isso, é importante a realização de testes em pequenas quantidades.

Veja também:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *