Sálvia: aliada do bem-estar feminino, e muito mais. Confira!

A Sálvia (Salvia officinalis) é uma planta conhecida como “amiga das mulheres”. Descubra os motivos e outras curiosidades sobre essa espécie arbustiva cujo nome vem do latim “salvi”, que significa salvar. É só conferir o post até o final!

Também chamada de sálvia comum ou sálvia das boticas, ela é uma vegetação perene, aromática e oriunda da região mediterrânea. Suas propriedades medicinais fazem dela uma importante integrante da Medicina Tradicional Chinesa e da Ayurveda. Historicamente, sempre foi apreciada pelos romanos.

Existem diversos tipos de Sálvia, tantos nos lugares mais frios, onde o inverno é rigoroso, quanto nos locais desérticos. De algum modo, todos são de uso medicinal, trazendo diversos benefícios, especialmente para as mulheres.

Motivos não faltam para a Sálvia ganhar o título de best friend do público feminino, pois é uma planta comumente associada ao tratamento de problemas no ciclo menstrual e menopausa. Entre os incômodos estão as cólicas e a amenorreia, ou seja, a escassez de menstruação.

No caso da menopausa, a Salvia officinalis pode ser uma opção natural para diminuir as ondas de calor (fogachos) e outros desconfortos típicos dessa fase da vida. Um efeito que é resultante da presença de flavonoides que favorecem o equilíbrio do sistema hormonal.

A retenção de líquidos de origem hormonal é outro distúrbio sobre o qual a Sálvia costuma agir. Além disso, o vegetal é capaz de interferir positivamente em fatores como pressão alta e dor de cabeça – ambos acompanhados por alterações nos hormônios.

É justamente por sua atuação nos hormônios que a Sálvia não é recomendada para grávidas. Aproveito para relembrar a necessidade de acompanhamento profissional antes de começar qualquer tratamento, inclusive com ervas medicinais. Elas também podem apresentar contraindicações e interagir com outros remédios.

Recado dado, vamos em frente… voltando aos benefícios e modos de aproveitar a Sálvia para ter mais bem-estar e qualidade de vida…

Sálvia: preparos e mais dicas

Há quem recorra a um banho de assento com chá de Sálvia para combater problemas como cistite e ressecamento vaginal.

A saúde feminina é um dos aspectos sobre os quais a Sálvia tende a participar com êxito. No entanto, existem outros como, por exemplo, sua capacidade expectorante, auxiliando na limpeza de catarro oculto. Para isso, normalmente, é recomendado o chá da planta durante sete dias.

Esta costuma ser uma solução da medicina caseira para dar fim a secreções resultantes de resfriados, mucos que às vezes não imaginamos que existam e que acabam deixando o peito “pesado”.

Outra possibilidade é recorrer à inalação feita com um pouco de chá de Sálvia e soro fisiológico. Esta é empregada popularmente em quadros de rinites, bronquites e problemas similares, seja com ajuda de um vaporizador ou inalador. Também pode auxiliar na redução da tosse e febre.

E como falei em chá, um dos jeitos de preparar a bebida é usando um punhado de folhas frescas para cada litro de água. A ideia é fazer uma infusão, isto é, colocar o vegetal na água fervente, apagar o fogo e deixar o recipiente abafado por 10 minutos. Como você pode notar, não há fervura das folhas.

E que tal um banho relaxante com Sálvia? Se você não conseguir as folhas, a dica é apostar em algumas gotinhas de óleo essencial para renovar as energias naturalmente.

Queimar um galho seco da planta serve de defumador, um truque excelente para limpar as energias dos ambientes e deixar seu ânimo lá em cima. Depois de “acender” o galho, com folha e tudo, circule pelos cômodos. O cheirinho é maravilhoso!

Você já aproveitou os benefícios da Sálvia alguma vez? Que tal compartilhar aqui uma dica ou sua experiência?

Até a próxima!

Leave a Reply