Pulmonária é usada para males respiratórios, e outros

O formato dela lembra o do pulmão. Por isso, na Idade Média, a semelhança era considerada por muitos um sinal divino. O tempo passou, a planta Pulmonária foi estudada e, coincidentemente, considerada benéfica para problemas respiratórios – reforçando a ideia de aviso dos céus.

Seu nome oficial é Pulmonaria officinalis. Ela faz parte da família das Boraginaceae e sua função principal é ajudar a saúde pulmonar. Porém, existem outras propriedades atribuídas ao vegetal que cresce principalmente na Europa.

Popularmente, ela pode ser aproveitada no tratamento de enfisema pulmonar, tuberculose, gripe, bronquite, tosse, tosse convulsiva, rouquidão, asma, catarro, faringite, além de cálculo nos rins, males na bexiga, ferimentos e inflamações.

A erva é dotada de propriedades expectorantes, auxiliando na eliminação do muco e, portanto, contribuindo com a limpeza das vias respiratórias.

A Pulmonária é empregada como cicatrizante, aliada contra infecções; atua como diurético, sudorífico, fortalecedor de ossos e tecidos. Ainda conta com ação remineralizante devido presença de sais minerais em sua composição.

A função diurética moderada da erva é um dos destaques, servindo para ajudar na expulsão, através da urina, do excesso de líquido retido no corpo. Com isso, é capaz de combater o inchaço provocado pela retenção hídrica e acúmulo de impurezas no organismo.

Os compostos químicos da Pulmonaria officinalis incluem taninos, mucilagem e saponinas, conferindo as capacidades expectorante, diurética, balsâmica e sudorífica; e ácido silícico, que favorece a cicatrização óssea, estimula a atividade dos leucócitos diante de infecções e melhora a resistência de nossos tecidos.

Em relação aos compostos fenólicos, estes estão ligados às propriedades anti-inflamatória e antioxidante – e teriam sido identificados em 2005 durante pesquisa feita na Bulgária. Outros benefícios da Pulmonária são justificados pela presença de elementos flavonoides, vitamina C e alantoína.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Quanto aos efeitos adversos da Pulmonária, os principais são: problemas de fígado e intoxicação, se for excedida a dose recomendada. A planta é contraindicada para gestantes, lactantes, crianças e pessoas que sofrem de algum problema ligado ao fígado. Consulte um profissional capacitado para saber de outras contraindicações.

Importante: o abuso no consumo de chás para promover a saída de líquidos do corpo pode causar desidratação. Certifique-se de ingerir diariamente a quantidade de água recomendada pelos médicos.

Pulmonária: usos e orientações

Chamada também de “erva dos bofes”, “salsa de Jerusalém” e “erva do pulmão”, a Pulmonária cresce bem em regiões de sombra, sendo comum em bosques e jardins. Suas lindas flores apresentam tons que variam do vermelho ao azul.

O chá de Pulmonária é uma das opções na medicina caseira para tentar vencer enfermidades respiratórias. Outra possibilidade de aplicação é por meio de compressas ou lavagens com as folhas secas em situações como frieiras, queimaduras e feridas na pele.

Há quem recorra à infusão com 3 colheres das folhas da Pulmonária em meia xícara de água fervente para conseguir um efeito laxante. Geralmente, a mistura fica em repouso por 3 minutos e pode ser adoçada com mel antes da ingestão.

Pulmonaria officinalis costuma ser usada por adeptos da medicina natural para amenizar diarreia, controlar sangramento no trato digestivo e aliviar a indigestão. A planta é conhecida por auxiliar no tratamento de desconfortos estomacais e gastrointestinais.

Existem inúmeras receitas de infusão ou cozimento das folhas de Pulmonária, mas elas também podem ser acrescentadas a sopas ou saladas.

Conclusões…

Como você viu hoje, as indicações mais frequentes da Pulmonária são:

  • Asma
  • Bexiga
  • Bronquite
  • Cálculo Renal
  • Catarro
  • Enfisema pulmonar
  • Faringite
  • Ferimentos
  • Inflamações
  • Rins
  • Rouquidão
  • Tosse (inclusive convulsiva)
  • Tuberculose

Suas propriedades medicinais incluem as ações: expectorante, emoliente, adstringente, desinfetante, pulmonar e sudorífera.

Espero que o artigo de hoje possa ajudar você a ter mais saúde e qualidade de vida. Só não deixe de consultar profissionais especializados para conseguir os reais benefícios e garantir segurança ao usar ervas medicinais.

Até o próximo post…

Leave a Reply