Mostarda Branca: conheça seus benefícios medicinais neste artigo

Sementes de Mostarda Branca e outras do gênero são usadas há tempos no mundo todo com finalidades culinárias e medicinais. Mas você sabe para que elas servem exatamente? Descubra neste artigo!

Gosto picante e aroma diferenciado. Características mais do que suficientes para dar um toque especial aos mais diversos pratos.

Os indianos sabem bem disso, e usam a mostarda há mais de 2 mil anos, aproximadamente. Na França, as sementes são utilizadas desde 800 d.C. como especiarias, que os exploradores carregavam em suas andanças.

Acredita-se que desde a antiguidade esses grãos poderosos são empregados pelos egípcios no tratamento de males na respiração.

Quanto aos benefícios, os atribuídos ao chá de Mostarda Branca são variados: alívio de dores musculares e nas costas; combate à congestão nasal; redução dos sintomas da artrite reumatoide, menopausa e asma; prevenção de câncer e diminuição de complicações no aparelho respiratório.

Tudo isso e muito mais é associado à presença de compostos e nutrientes como ácidos graxos, cálcio, zinco, ferro, antioxidantes, anti-inflamatórios e enzimas, sendo estas últimas especialmente apontadas enquanto inibidoras do aumento de células cancerígenas.

A mostarda também é rica em vitamina A, importante para a saúde da pele e mucosas; e vitaminas do Complexo B, essenciais ao metabolismo energético.

Uma receita de chá de Mostarda Branca, encontrada na internet, ensina o modo de preparar a bebida com os seguintes ingredientes: 1 colher (sopa) de sementes, 1 colher (sopa) de erva-doce, 1 pedaço de canela em pau e 1 litro de água.

Depois de despejar a erva-doce, a canela e a Mostarda Branca em uma panela com água, os ingredientes devem ferver por 5 minutos, contados a partir do ponto de ebulição. Para finalizar o preparo, basta coar o chá, e ele está pronto para consumo.

A dica acima é recomendada para amenizar dores musculares, aumentar a energia e, por conter antioxidantes, as especiarias ainda ajudam a combater o envelhecimento e, claro, a prevenir doenças variadas.

Existe ainda o chá de Mostarda Branca para banho, destinado ao tratamento de dores nas costas. A sugestão é preparar um banho de imersão com cerca de 200 g de sementes na banheira e acrescentando água quente.

Depois de encher o local, é só misturar bem, deixar a temperatura ficar confortável para você e mergulhar na banheira, relaxando por no mínimo 15 minutos.

Se preferir, pode usar a mistura diretamente em cima da área dolorida. No caso de congestão nasal, uma indicação é juntar um pouco de mostarda e água quente, molhar um pano nesse preparo e colocar a compressa sobre o peito.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Mostarda Branca: diferenças entre ela e os demais tipos

Na verdade, a Mostarda Branca só tem esta cor no nome, pois sua tonalidade é amarela. De sabor leve, é utilizada na produção de molhos que acompanham alimentos variados. Já a mostarda castanha (amarelo-escuro), conta com gosto mais amargo. Esta é empregada no preparo do molho Dijon. Enquanto a preta possui um sabor mais penetrante.

As cores das sementes variam, podendo ir do amarelo ao preto, como você pode notar. Elas são resultantes de três das mais de 40 espécies de planta. As Mostarda Branca, castanha e preta são produzidas para serem consumidas na forma de sementes.

No geral, as sementes são fontes de selênio e magnésio. Suas propriedades incluem ações anti-inflamatória, estimulante do funcionamento dos intestinos, auxiliar no tratamento de complicações respiratórias e aliadas das dietas.

As sementes de Mostarda Branca, assim como as demais, são consideradas seguras para consumo humano, desde que ingeridas em quantidades pequenas, sem exageros. O excesso delas diariamente pode provocar irritação gástrica e até sangramentos no estômago ou intestinos.

Cuide-se!

Até breve…

Leave a Reply