Lúpulo pode ajudar na insônia; veja esta e outras funções

Lúpulo ou Humulus Lupulus é uma planta medicinal usada em remédios caseiros para amenizar problemas com o sono. Confira neste post propriedades, benefícios e curiosidades da espécie que é famosa por outro motivo: a produção de cerveja. Vem comigo que eu explico!

As propriedades da planta são:

  • Anafrodisíaca
  • Anódina
  • Antibacteriana
  • Antiespasmódica
  • Antisséptica
  • Calmante
  • Diurética
  • Emenagoga
  • Febrífuga
  • Fitoestrogênica
  • Galactagoga
  • Hipnótica
  • Laxante
  • Relaxante muscular
  • Sonífera
  • Soporífera
  • Tônica amarga

Também conhecida como vinha-do-norte, pé-de-galo e engatadeira, a planta é encontrada em farmácias de manipulação e lojas de produtos naturais. Ela serve tanto para fabricação de cerveja – junto com a cevada, o malte e o levedo – quanto para combater diversos males.

Popularmente, o chá de Lúpulo serve para tratar distúrbios do sono, taquicardia, ansiedade e agitação. Mas ele é considerado útil em casos como cólicas menstruais (ação antiespasmódica), úlcera, dores diversas (cabeça, ouvido, estômago e dentes).

Há quem recorra ao Lúpulo para amenizar tosse e diarreia de origem nervosa, ajudar a eliminar toxinas do organismo e controlar o excesso de desejo sexual – principalmente masculino.

A substância humulone, presente na Humulus Lupulus é responsável por sua propriedade antibacteriana, auxiliando no combate aos micro-organismos.

Tradicionalmente, a planta é empregada ainda em condições e sintomas tais como: lepra, tuberculose, indigestão, irritação no intestino, histeria, impurezas no sangue, caspa, gases intestinais, anorexia, cistos, feridas, erupções de pele, dismenorreia, doença de Crohn e tumores.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Quanto aos efeitos colaterais e contraindicações, o excesso de Lúpulo pode causar perda da libido e sonolência. Gestantes, lactantes, diabéticos e pessoas com câncer não devem consumir a planta.

Lúpulo: formas de uso e curiosidades

Os cones do Lúpulo, que lembram flores, são as partes usadas para fazer cerveja ou chás, entre outros itens. Uma das maneiras de aproveitar o Lúpulo e ter um sono melhor é colocando sachês da planta dentro do travesseiro.

A medicina popular ainda utiliza cataplasmas da erva para situações como dor de cabeça, de ouvido ou dentes, além de feridas na pele, cistos, tumores e erupções cutâneas.

Acredita-se também que, acrescentado a pomadas, o Lúpulo contribui para acalmar a tosse quando esfregado na área do tórax, especialmente se for misturado com hortelã e eucalipto.

O combate à caspa geralmente é feito com Lúpulo em forma de enxaguante; já as loções produzidas com o vegetal costumam servir para amaciar a pele. Outra opção é recorrer à planta como erva de banho, para obter efeito relaxante.

O chá de Lúpulo normalmente é preparado colocando 1 colher (chá) de seus cones em 1 xícara de água fervente. Depois de descansar por 10 minutos, abafada, a infusão está pronta para ser coada e consumida, de preferência antes de dormir.

Humulus Lupulus faz parte da família da maconha e é originária da Europa. Uma trepadeira que cresce em locais de climas moderados e possui duas formas: macho e fêmea.

Na cerveja, ela estabiliza os aromas e sabores da bebida, uma das paixões nacionais. Quando incluída em uma rotina de hábitos saudáveis, a planta pode trazer diversos benefícios para a saúde. É um tipo de vegetal interessante na culinária e na medicina natural.

Existem relatos de pesquisas (com ratos) na internet sobre a capacidade que o Lúpulo teria de inibir o aumento de peso corporal e de tecido gorduroso, e de favorecer a intolerância à glicose, evitando o surgimento da diabetes.

Outro teste liga a planta a funções neuroprotetoras, ou seja, de otimizar o fluxo de sangue no cérebro, evitar respostas inflamatórias, formação de coágulos e outros malefícios.

É claro que muita coisa ainda está passando por testes, assim como ocorre com outras plantas. Na dúvida, consulte sempre profissionais especializados, e o seu médico!

Cuide-se! Até breve…

Leave a Reply