Jojoba: conheça benefícios e usos de seu óleo aqui

Cosméticos, remédios naturais, itens de limpeza. É grande a variedade de produtos feitos a partir da Jojoba. Por isso, hoje o arbusto é a estrela principal deste artigo. Descubra seus benefícios medicinais e vários outros!

A planta de Jojoba fornece um óleo (97% de cera líquida) repleto de vantagens, aproveitado em xampus, cremes para a pele, sabonetes, ceras, vernizes e muito mais.

Isso ocorre porque o azeite obtido da semente de Jojoba possui entre seus componentes os ácidos oleico, erúcico, ferúlico, eicosenoic, gadoleic e docosenóico.

O erúcico, por exemplo, é um ácido graxo ômega-9 com propriedades emolientes. Já o oleico age como hidratante. Graças a estes elementos com características hidratantes e emolientes, o óleo de Jojoba é tão utilizado nos cuidados com a pele e os cabelos.

Ele também é um substituto do óleo de baleia, cuja produção industrial é cada vez menos expressiva em função das leis de proteção ao mamífero. E apresenta bons usos medicinais, sendo considerado eficiente em feridas e no combate a problemas no estômago e rins.

É válido destacar que muitas dessas aplicações foram descobertas pelos índios nas áreas nativas da Jojoba. Aliás, reza a lenda que este nome popular (o científico é Simmondsia chinensis) foi dado por pelos povos indígenas Uto-Aztecan, conhecidos como O’odham.

Originários de um deserto norte-americano chamado Sonoran, eles utilizavam uma pasta de noz de Jojoba para criar uma espécie de pomada antioxidante para tratar queimaduras.

A árvore de Jojoba fornece substrato para condicionadores, óleos de massagem, máscaras capilares, hidratante labial etc. Com o tempo e as pesquisas, a indústria farmacêutica foi investindo na fabricação de inúmeros produtos com finalidades terapêuticas.

O óleo auxilia tanto na hidratação da pele quanto no equilíbrio de seu pH. Algumas gotas dele no banho, junto com óleo de lavanda ou alecrim, promovem o relaxamento enquanto beneficiam a cútis.

Outra vantagem do óleo de Jojoba é que ele tem a capacidade de contribuir com o nosso sebo natural, produzido pelas glândulas sebáceas, evitando que nossa pele e couro cabeludo fiquem ressacados em consequência de fatores como poluição e avanço da idade.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Óleos e plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Jojoba: saiba mais sobre ela

A Jojoba é muito popular no Brasil, principalmente devido seu grande uso na indústria de cosméticos e produtos de higiene. Apesar de ser plantada em várias regiões, sobrevive bem ao clima e às condições de solo da região Nordeste. Tanto que no Ceará é cultivada comercialmente há anos.

Essa planta arbustiva é oriunda dos Estados Unidos e México. Chega a atingir 4,5 m de altura, crescendo mesmo em locais desérticos, nos quais não há muita água e, ainda, naqueles onde o solo possui baixos teores de nutrientes, incluindo os terrenos com alta salinidade.

É uma arvore com grande potencial econômico, pelos motivos já citados nos parágrafos anteriores. Porém, para conseguir melhores resultados no cultivo da Jojoba, é bom apostar em fertilidade e profundidade do solo, uma vez que suas raízes podem alcançar até 10 metros.

Na internet, há referências a pesquisas inclusive em instituições como a Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, demonstrando aspectos como melhora da elasticidade da pele, aumento de maciez e, também, rapidez de absorção do óleo de Jojoba.

No caso da maciez, especificamente, há indícios de que a sensação de hidratação e suavidade acontece por dois motivos: a penetração do óleo de Jojoba e a formação de uma camada protetora semipermeável com ele.

Os componentes deste azeite vegetal vêm se mostrando importantes na inibição da degeneração das células. As propriedades dos tocoferóis como agentes de cura são famosas, principalmente na diminuição de cicatrizes e estrias.

Além disso, eles contam com ação anti-inflamatória e facilitam a nutrição celular, assim como o ácido ferúlico, outro composto do óleo de Jojoba.

E você, já utilizou a Jojoba de alguma forma no seu dia a dia, seja como medicamento ou cosmético? Deixe seu comentário!

Até a próxima…

Leave a Reply