Grindélia: usos e benefícios variados; respiração é destaque

A lista de benefícios e indicações de uso da Grindélia é longa: vai da ajuda no tratamento da asma aos cuidados com as varizes. Para descobrir mais, basta conferir este artigo até o final! Vamos lá!

As propriedades medicinais da Grindélia fazem dela um recurso natural caseiro de combate a problemas respiratórios (bronquite, catarro, tosse seca, congestão dos seios nasais, tuberculose, enfisema, resfriados); eczema, queimaduras, feridas; artrite, cistite, reumatismo, impetigo, sarampo, vaginite e sumagre-venenoso.

Popularmente, a Grindelia robusta (nome oficial), é conhecida como malmequer-do-campo, girassol silvestre e girassol-do-mato. Da família Asteraceae, contém óleos essenciais, taninos, alcaloides, resina, levoglucosona, saponinas (grindelina) e diterpeno (ácido grindélico).

Por causa de compostos como estes, o girassol-do-mato pode oferecer propriedades diaforética, antiespasmódica, demulcente, diurética, aromática, hipotensora, expectorante, sedativa, relaxante cardíaca e tônica.

As formas de usar a Grindélia na medicina caseira são tão diversas quanto suas indicações terapêuticas. O modo de aproveitar os benefícios do vegetal variam de acordo com a doença a ser combatida.

Por exemplo: artrite e feridas, geralmente, são tratadas com óleo de massagem à base de girassol silvestre; enquanto queimaduras costumam ser aliviadas com cataplasma contendo a planta.

Há quem recorra ao unguento de Grindélia na busca de cura para lesões de herpes, varizes, impetigo e eczema, além de sumagre-venenoso e carvalho.

Outros preferem chupar o broto dela para potencializar a capacidade dos pulmões em altitudes mais difíceis. Já o banho de Grindélia tende a ser empregado para reumatismo e paralisia.

O chá de Grindelia robusta pode ser útil no tratamento de cólicas, gases, afecções renais e respiratórias. Uma receita disponível na internet sugere seu preparo da seguinte maneira: colocando 2 colheres (sopa) da erva em 1 litro de água e levando a mistura ao fogo até levantar fervura.

Em seguida, é preciso desligar o fogo, tampar o líquido e esperar que ele descanse por 10 minutos. Depois de coar, a bebida está pronta para consumo.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Aviso: a Grindélia pode provocar irritação no estômago e diarreia quando consumida em excesso. Seu uso é contraindicado durante a gravidez, na fase de amamentação e entre pessoas que sofrem de insuficiência cardíaca ou renal.

Grindélia: características e outras informações

Grindelia robusta tem origem no Mississipi, estado norte-americano, crescendo de lá até o Pacífico. Diz-se que nativos da Califórnia e partes do México utilizavam a planta há bastante tempo para tratar queimaduras de pele, problemas respiratórios e alergias.

De aspecto viscoso, odor balsâmico e sabor amargo, a Grindélia apresenta flores que lembram os girassóis. Elas crescem sozinhas na extremidade dos talos, exibindo um tom de amarelo encantador que contrasta com o verde das folhas.

É possível encontrar a espécie facilmente em boa parte dos Estados Unidos. Um detalhe que diferencia a Grindélia é seu cálice formado por, mais ou menos, oito arestas estreitas e firmes.

Mas a fama dela vem mesmo de seu chá com efeito calmante para o aparelho respiratório e o coração, tornando o vegetal ingrediente popular em remédios fitoterápicos.

A flor é a parte mais utilizada para obter os benefícios terapêuticos da planta. Há menção na web a um estudo de 1875, no qual ela teria sido apontada como eficaz contra asma brônquica. Desde então, vem sendo aproveitada neste sentido.

Mas as folhas também podem servir de ingrediente medicinal, pois também trazem as propriedades capazes de beneficiar a nossa saúde, incluindo selênio, taninos, saponinas, alcaloides, 20% de resinas e óleo volátil.

Espero que este conteúdo possa auxiliar você e sua família na busca por bem-estar e qualidade de vida – só não deixe de consultar profissionais especializados em ervas e seu médico antes de iniciar um tratamento!

Cuide-se!

Até breve…

Leave a Reply