Ginkgo Biloba: usos e benefícios

Nenhuma planta conhecida em nosso planeta é tão antiga quanto uma árvore de ginkgo biloba. Trata-se de um tipo de planta cuja história remonta mais de trezentos milhões de anos. A espécie conseguiu sobreviver por todo este período, e chega à atualidade oferecendo uma enorme quantidade de propriedades medicinais.

Em função destas qualidades e de sua importância para a pesquisa biológica evolutiva no mundo, a ginkgo biloba é altamente protegida, onde quer que esteja. Esta árvore é nativa da China, e este ainda é seu principal habitat atualmente. Alguns espécimes possuem, hoje, mais de 2,5 mil anos, e a obtenção de novas mudas é significativamente difícil.

Na medicina tradicional chinesa, a ginkgo biloba sempre possuiu uma enorme importância, e seus benefícios foram amplamente explorados e estudados. A soma de sua raridade, história e benefícios para a saúde a torna uma das ervas mais procuradas entre os entusiastas da medicina herbal.

Entenda qual é a utilidade da ginkgo biloba ao redor do mundo, e de que forma ela pode garantir benefícios para você:

Utilização da ginkgo biloba

ginkgo-teaEm algumas culturas, a amêndoa encontrada dentro das sementes da árvore são uma iguaria muito apreciada. Isso é especialmente valorizado, por exemplo, na cultura chinesa – principalmente no ritual de ano novo.

Ao redor do mundo, no entanto, as partes mais procuradas são as folhas e os extratos feitos a partir das sementes da planta. Antes da produção do extrato – como na medicina tradicional chinesa – utilizava-se as sementes como um afrodisíaco popular. Atualmente, não se sabe o potencial afrodisíaco da planta, embora uma série de outras propriedades sejam comprovadas.

Suas folhas são ricas em diversos tipos de antioxidantes e outros elementos químicos que geram uma longa lista de benefícios para a saúde. Entre estes benefícios, destacam-se os listados abaixo:

Prevenção contra o Alzheimer e a demência

A ginkgo biloba apresenta um efeito que era descrito, na China, como a melhoria do fluxo sanguíneo no cérebro. Atualmente, entende-se que este efeito é, na verdade, uma proteção às células nervosas do cérebro. São justamente estas as células prejudicadas pela doença de Alzheimer. Isso significa que sua atuação previne a condição, melhorando a memória e o raciocínio a longo prazo.

Glaucoma

Sabe-se que a erva possui um efeito bastante poderoso em pessoas que já possuem glaucoma. O consumo diário dela gera, comprovadamente, uma melhoria na visão das pessoas que sofrem da condição. Além disso, ela retarda o desenvolvimento dos sintomas da doença.

Degeneração macular

A degeneração macular é outro problema de visão combatido pelo consumo desta erva com centenas de milhões de anos de história. Trata-se de um problema progressivo e degenerativo nos olhos que desenvolve-se especificamente na retina. É uma das causas mais comuns da cegueira, ao redor do mundo.

Em geral, os flavonoides presentes na ginkgo biloba auxilia a reduzir os sintomas e problemas da condição. Em alguns casos mais raros, há registro da cura total ocasionada pela suplementação diária com os componentes da erva.

Cuidados e possíveis efeitos colaterais

ginkgo-biloba-para-que-serve-e-beneficiosEm função de suas propriedades anticoagulantes, o consumo excessivo da ginkgo biloba pode ser consideravelmente perigoso. Devem ter especial cuidado as mulheres grávidas, em período menstrual, ou qualquer pessoas que já apresente problemas de saúde que levem à dificuldade de coagulação.

Além disso, casos de alergia à ginkgo biloba não são raros. Caso você apresente reações alérgicas após o consumo de qualquer meio que possua os componentes da planta, é necessário cortá-la imediatamente de sua dieta.

É especialmente comum que pessoas alérgicas a caju desenvolvam alergia à ginkgo biloba. Se este for o seu caso, recomenda-se que você busque um médico para realizar testes antes de consumir o produto. Isso evitará reações alérgica incômodas.

Veja também:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *