Erva do bom-pastor pode beneficiar organismo da mulher; entenda

Na tradicional medicina chinesa, a Erva do Bom-pastor é usada para tratar doenças nos olhos e disenteria. No Ocidente, a planta é considerada remédio caseiro para cistite, problemas de pele, febre, hemorragia nasal e menstruação em excesso. Conheça agora outros usos, benefícios e muito mais!

Erva do Bom-pastor, bolsa-de-pastor ou Capsella bursa pastoris Moench, seu nome oficial, é, para os adeptos das plantas medicinais, uma das aliadas do bem-estar feminino. Isso mesmo!

Seu chá é utilizado para combater hemorragia menstrual, regularizar o ciclo e diminuir o fluxo. Além disso, a bebida pode auxiliar no controle da pressão baixa – algo, aliás, que tende a ser mais comum em mulheres muito magras.

Atribui-se à bolsa-de-pastor a capacidade oxitócica, isto é, de atuar como o hormônio oxitocina, induzindo à contração uterina e também estimulando as glândulas mamárias a produzir.

A Erva do Bom-pastor possui ações anti-hemorrágica, vasoconstritora, anti-inflamatória, adstringente, tônica e hemostática. Graças a elas, a planta é capaz e agir como remédio caseiro para combater diversos males que afetam nosso corpo, e o deixam sem proteção.

A planta inteira (parte aérea), fresca ou seca, sem a raiz, é utilizada para obter os componentes químicos que estão por trás dos benefícios. Os compostos são: tiramina, colina, saponósido, potássio, tanino, flavonoides e ácidos (málico, fumárico, cítrico e acético).

Quanto aos efeitos medicinais deles, os flavonoides, por exemplo, estão associados ao fortalecimento do útero; enquanto o potássio ajuda a equilibrar a água no organismo e o péptido hemostático, também presente na planta, seria o responsável pelo alívio das hemorragias nasais e do fluxo menstrual descontrolado.

Diz-se ainda que a planta é ingrediente de diversas misturas para chás com o propósito de purificar o sangue, além de servir para conseguir um “impacto tonificante” no coração. O que seria justificado pelo elevado teor de potássio dela. Lembrando: o órgão é um músculo e, portanto, necessita deste elemento químico para realizar contrações.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

O chá de Erva do Bom-pastor é contraindicado para gestantes, lactantes, pessoas com pedras nos rins ou pressão alta. Para os demais, o uso deve ser acompanhado por um especialista, ainda que, aparentemente, o indivíduo não esteja no “grupo de risco”.

Também é importante ingerir somente a quantidade indicada pelo profissional capacitado. Exagerar no consumo pode colocar a saúde em perigo, uma vez que a planta pode ser tóxica se utilizada em excesso.

Erva do Bom-pastor: características e mais detalhes

Não é de hoje que a Erva do Bom-pastor é aproveitada inclusive na alimentação, como verdura. O curioso é que, em países como Portugal, ela é considerada erva daninha, enquanto que em outros, no Oriente, é consumida como qualquer ingrediente de salada.

A erva cresce o ano todo, em praticamente qualquer lugar, exceto nas regiões áridas. O habitat preferido dela é a Europa, preenchendo culturas, muros, terrenos baldios, bermas dos caminhos, jardins, espaços entre os pavimentos das ruas e até entulhos.

Suas flores surgem no começo da primavera e continuam enfeitando delicadamente a paisagem até o início do inverno. O vegetal apresenta caule ereto, que continua crescendo na floração, mas atinge no máximo 0,50 m de altura.

Você pode encontrar a Erva do Bom-pastor com outros apelidos, entre os quais panaceia, braço-de-preguiça, bucho-de-boi, chapéu-de-frade e, como falei lá no início, bolsa-de-pastor. Este último foi batizado por causa da semelhança da forma dos frutos com o acessório.

As folhas de Erva do Bom-pastor podem ser encontradas em lojas de produtos naturais, alguns mercados e nas feiras livres. A versão seca delas também oferece os benefícios terapêuticos das folhas frescas.

Enfim, os benefícios e usos estão aí. Espero que o conteúdo deste post possa colaborar com a sua saúde. Aproveite as ervas medicinais com responsabilidade, sempre contando com a supervisão do seu médico.

Até a próxima!

Leave a Reply