Efedra: usos, benefícios e riscos para sua saúde

O uso da Efedra ou Ephedra sinica na fitoterapia em países como Índia e China já conta com cerca de 5 mil anos. Ela é utilizada para combater gripe, rinite, sinusite crônica, bronquite, asma, febre, dor de cabeça, congestão nasal e asma. Conheça mais sobre a planta a partir de agora…

As propriedades e os benefícios da Efedra incluem as ações: diurética, broncodilatadora, redutora de apetite, estimulante e tônica muscular. Com isso, ela ajuda a elevar a pressão sanguínea e a transpiração; fornece dose extra de energia ao corpo, mas também é capaz de provocar insônia.

Os princípios ativos da Ephedra sinica, efedrina e pseudoefedrina, atuam de modo parecido ao da adrenalina, levando à constrição dos vasos sanguíneos, dilatação dos brônquios e excitação cardíaca.

A função principal da planta é agir como broncodilatador e descongestionante. Porém, devido seus efeitos estimulantes, é empregada na produção de suplementos emagrecedores. Graças ao aumento da taxa metabólica basal, ela favorece a redução de medidas, contudo, tende a causar graves danos à saúde.

A erva é ingrediente de suplementos para perder peso, aumentar a energia e potencializar a prática esportiva. Para isso, são produzidas cápsulas e tabletes contendo seu caule e folhas secas. Existe ainda o chá de Efedra, vendido inclusive na internet.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Efedra: características e história

Pertencente à família das Ephedraceae, a Efedra é uma espécie quimicamente composta de efedrina, pseudoefedrina e norpseudoefedrina. Oriunda da China, é encontrada em várias partes do mundo, tais como América do Norte, Austrália, Afeganistão, Europa e Índia.

Ela cresce até cerca de 50 cm de altura, apresentando caules longos e finos, folhas pequenas, sementes dentro de estruturas em forma de cone e pistilos em flores separadas.

Acredita-se que o primeiro registro (escrito) de uso da Efedra tenha acontecido em 2800 a.C., no trabalho de uma ervanária chinesa chamada Pen Ts’ao de Shen Nung. Mas existem especulações sobre o uso dela pelos gregos antigos.

Na medicina ocidental, tudo indica que o interesse pela planta começou em torno de 1923, através da observação dos resultados farmacológicos do alcaloide isolado da efedrina. Desde que a substância foi sintetizada em 1927, é empregada na produção de remédios para combater alergias e constipação.

Efedra: conheça seus efeitos colaterais e contraindicações

Embora seja procurada por muita gente para emagrecer e turbinar a performance atlética, a planta possui elevadas taxas de efeitos colaterais quando comparada a outras.

Entre as reações adversas está o aumento do risco de desenvolver problemas cardíacos, gastrointestinais e psiquiátricos. O consumo de Efedra está ligado ainda à ocorrência de condições como pressão alta e derrame.

Para o Food and Drug Administration (FDA), o órgão norte-americano que regula medicamentos e alimentos, as evidências da eficácia da Efedra são poucas, exceto pelo indício de emagrecimento em curto prazo.

No entanto, a elevação de riscos como os citados acima não compensaria qualquer possível benefício. A venda da erva ou suplementos contendo Efedra é proibida desde 2004 nos Estados Unidos.

Quando a Efedra é associada a outros suplementos, medicamentos ou cafeína, os perigos são potencializados. E quem já apresenta doenças cardiovasculares, renais, diabetes e distúrbios do sono podem piorar muito ao ingerir a planta.

Ephedra sinica é contraindicada especialmente para gestantes, crianças, indivíduos debilitados, com hipertensão, hepatite, tireoide ativa, diabetes, insônia, enfermidades no coração, glaucoma e problemas digestivos.

Em função das elevadas chances de complicações cardíacas, no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) regula o uso das substâncias efedrina e pseudoefedrina.

Tomar Efedra pode causar:

  • Agitação
  • Ansiedade
  • Arritmia cardíaca
  • Aumento da urinação
  • Boca seca
  • Dano ao coração
  • Dor de cabeça
  • Irritação no estômago
  • Náusea
  • Pedra nos rins
  • Pressão alta
  • Problemas para dormir
  • Psicose
  • Tremores

Cuide-se!

Até breve…

Leave a Reply