Damiana: chá pode ajudar em problemas sexuais e nervosos

Suas flores pequenas e aromáticas, para muitos, lembram o perfume da camomila. Damiana ou Turnera diffusa é considerada planta afrodisíaca, entre outras finalidades. Veja tudo isso agora mesmo!

Atualmente, a Damiana é utilizada na medicina caseira para tratar ou prevenir disfunções sexuais, especialmente quando estão associadas ao estresse e à ansiedade. Mas não é de hoje que esta propriedade é aproveitada.

Seu histórico na medicina alternativa é longo no que diz respeito às funções afrodisíaca, antidepressiva e ansiolítica, além de tônica, diurética, laxante e antitussígena.

Ela ainda é considerada antisséptica, urinária, carminativa, estimulante, colagoga, emenagoga e nervina, sendo seus benefícios obtidos principalmente quando consumida na forma de chá.

Há quem recorra à Damiana para combater males como diabetes, constipação, bronquite, asma, debilidade física, irregularidades menstruais e úlceras.

Outros buscam no vegetal um aliado contra o alcoolismo, anorexia nervosa, problemas de visão, enfermidades nos rins e bexiga; doenças venéreas, rinite, diarreia, infecções intestinais, paralisia e disfunções na vesícula.

Acredita-se que os benefícios mais específicos no consumo da planta vão do controle da timidez à redução da frigidez, passando também pelo estímulo à produção do muco vaginal.

Diz-se que, devido princípio amargo encontrado na Damiana, ocorra o favorecimento de nosso sistema nervoso, otimizando o envio de mensagens aos órgãos reprodutores.

E mais: a planta está associada ao aumento do fornecimento de oxigênio na área genital, promovendo resposta mais rápida aos estímulos.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Aviso: gestantes, lactantes e pessoas que sofrem de hipoglicemia não devem consumir Damiana. A ingestão da planta não deve ser feita por um período muito longo, para que não haja acúmulo de compostos químicos no organismo.

Caso contrário, podem surgir efeitos adversos como: taquicardia, agitação, insônia, ansiedade e irritação intestinal. Fora isso, existe uma recomendação na internet de não ingerir mais de uma xícara de chá de Damiana por dia, sob risco de sobrecarregar o fígado.

Indivíduos em tratamento com chá de Damiana precisam evitar outros produtos estimulantes, entre eles café, guaraná, bebidas à base de cola e ginseng.

Damiana: características e mais informações

Talvez você já tenha ouvido falar dela com nomes populares como chanana, albina, erva Damiana, Damiana mexicana, Damiana do México, entre outros.

Esse arbusto oriundo da América do Sul, América Central, México e Caribe já foi bastante aproveitado por povos antigos, entre os quais astecas, maias e populações indígenas em seus locais de origem. Ele floresce geralmente do começo ao fim do verão, fornecendo frutas parecidas com o figo.

Com efeito afrodisíaco, o chá de Damiana foi muito utilizado ao longo dos séculos, mas para os mais diversos fins medicinais. Antigamente, os povos da América Central recorriam à bebida feita com as folhas da planta para melhorar a potência sexual, misturando o chá com açúcar.

A Damiana é associada à melhora de disfunções que afetam a sexualidade tanto feminina quanto masculina. E em países como a Alemanha suas folhas servem para amenizar o excesso de atividade cerebral e aliviar a debilidade dos nervos, além de atuar como tônico hormonal e do nosso sistema nervoso central.

Os componentes químicos da planta não foram totalmente identificados e avaliados, pois o tema é complexo. Porém, sabe-se que a Damiana traz elementos como: flavonoides, 0,5-1% de óleos voláteis, arbutin, gonzalitosin, óleos essenciais (cineol, pineno e cymol), glicosídeos cianogênios, timol, traços de fósforo, tanino e damianin (uma substância amarga marrom).

Como você viu hoje, a principal característica da Damiana é sua atividade afrodisíaca, contudo, existem várias outras, e compostos presentes nela que precisam de mais estudos. Então, não custa nada reforçar: conte com o aconselhamento adequado antes de iniciar qualquer tratamento.

Cuide-se!

Até breve…

Leave a Reply