Cipreste: óleo e chá possuem propriedades medicinais; conheça

Ele é alto, tem forma de cone, flores pequeninas, nozes marrons ou acinzentadas; fornece um óleo claro cheio de propriedades medicinais. É o Cipreste, tema deste artigo que você não pode perder!

Há muito tempo, o Cipreste é usado para tratar problemas de pulmão, catarrais, circulatórios ou de retenção de líquidos. Seu óleo essencial, abundante em todas as suas partes, é uma das estrelas dos tratamentos com aromas, entre outros.

O óleo de Cipreste possui ações antiespasmódica, antisséptica, adstringente, desodorante, hepática, diurética e vasoconstritora local, além de qualidade amadeirada e aroma balsâmico levemente acre.

No caso da capacidade antiespasmódica, a planta costuma ser bastante útil para coqueluche, asma e todas as tosses espasmódicas. As propriedades ainda incluem funções sedativa, inseticida, calmante, cicatrizante e restauradora.

O poder sedativo das terminações nervosas do aparelho respiratório está associado ao vegetal. Com esse efeito em nossa respiração, o Cipreste pode ser empregado também em casos como enfisema e bronquite. E sua ajuda contra a gripe já foi reconhecida.

Em geral, o azeite de Cipreste é procurado como remédio caseiro para tratar males nos quais ocorra grande descarga de fluidos. Por exemplo: sangramento nas gengiva, fluxo menstrual exagerado, diarreia, perda excessiva de sangue etc.

Acredita-se que a qualidade adstringente da planta faz dela uma aliada externamente em situações como pele oleosa, veias varicosas e hemorroidas.

Parece atuar ainda no sistema reprodutor feminino, possivelmente por meio dos ovários, e tem mostrado valor no alívio de sintomas de distúrbios menstruais e da menopausa.

Aliás, o óleo de Cipreste é tido como único entre as essências no sentido de reprimir fluidos, apresentando muita afinidade com os órgãos reprodutores da mulher. Este e os demais motivos fazem do produto um dos mais relevantes.

Falei do óleo essencial de Cipreste, mas é bom lembrar que produtos assim são concentrados, devem ser sempre diluídos. E, de preferência, testados em pequenas quantidades em locais como pulso ou atrás da orelha antes de serem aplicados.

Existem diversas maneiras de aproveitar os benefícios da planta: resina, tintura de folhas e cascas, banho de folhas e cascas, chá das folhas e defumador de folhas secas e cascas.

Na aromaterapia, por exemplo, a resina do Cipreste serve para produzir incensos com usos medicinais. Os princípios ativos exalados promovem a limpeza dos ambientes e, por consequência, a melhoria da respiração. E mais: auxiliam inclusive no ânimo das pessoas.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento. Ingerir, aplicar na pele ou mucosas produtos sem orientação adequada pode prejudicar a saúde.

Somente alguns óleos essenciais podem ser ingeridos. Seu consumo ou aplicação dos produtos puros na pele deve ser feito com prescrição e acompanhamento de um médico ou terapeuta qualificado. Não pratique a automedicação ou tente tratar com óleos essenciais doenças que normalmente precisam de cuidados médicos.

Precauções: o óleo essencial de Cipreste deve ser evitado na gravidez e em caso de mastite. É contraindicado seu uso junto com paracetamol, pois enfraquece a glutationa. Em excesso, o produto tende a provocar vertigem ou sensação de desequilíbrio.

Cipreste: curiosidades e mais informações

Na verdade, existem diversas espécies coníferas da família Cupressaceae com gêneros botânicos distintos chamados de ciprestes, sendo que o óleo essencial de uso medicinal é extraído do Cipreste italiano.

Este, cujo nome científico é Cupressus sempervirens, também é popularmente apelidado de cipreste-comum ou cedro-bastardo. É uma árvore originária do sul da Europa, particularmente aromática e amplamente usada nos remédios caseiros daquela região.

No Brasil, a árvore Cipreste é encontrada geralmente em cemitérios mais antigos, já que uma lenda diz que ela cuida das almas dos que partiram. Entre os povos da Bacia do Mediterrâneo, é considerada uma planta sagrada. Histórias à parte, você viu hoje que o Cipreste pode beneficiar a saúde de várias maneiras. Que tal aproveitar?

Cuide-se! E até o próximo artigo!

Leave a Reply