Cipó-cabeludo pode ajudar em inflamações no aparelho urinário

Cipó-cabeludo é, para muitos, um remédio caseiro anti-inflamatório indicado em especial para doenças no trato urinário. Abundante na mata sul, a planta possui bela afloração e diversos outros usos medicinais. É só conferir a seguir…

As aplicações caseiras do vegetal incluem tratamento de varizes, laringite, nefrite, bronquite, catarro crônico, hemoptise, coqueluche, uretrite, hematúria, gota, escarro sanguíneo, frieiras, rachadura e coceira na pele, lesões cardíacas e dilatação das veias.

Há quem busque no Cipó-cabeludo a solução para hipertensão, dores no corpo (efeito analgésico), pielites (inflamações da pelve renal), afecções reumáticas, nevralgias, contusões e cálculo renal.

Seu nome científico é Mikania hirsutissina, mas não faltam apelidos, entre eles guaco cabeludo. Mas também encontrei o nome botânico Microgramma vacciniifolia em minhas pesquisas. Originária do Brasil, ocorre especialmente em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia.

Em alguns lugares, é conhecida ainda como cipó-almécega, cipó de cerca, guaco de cabelo, cipó-caatinga e erva-dutra. É uma espécie indiferente às condições físicas do solo e normalmente floresce de novembro a abril.

Basicamente, as propriedades medicinais atribuídas ao Cipó-cabeludo são:

  • Adstringente
  • Antidiarreica
  • Anti-inflamatória renal
  • Antinefrítica
  • Antirreumática
  • Balsâmica
  • Béquica
  • Diurética

Em relação à capacidade diurética, pesquisas realizadas nas décadas de 1930 e 1940 parecem relatar aumento da produção e eliminação de urina com ajuda do Cipó-cabeludo. Porém, a metodologia dos trabalhos é questionada por outros estudiosos.

Os principais componentes e princípios ativos associados ao guaco cabeludo são taninos catéquicos, flavonas, óleo essencial, matérias aromáticas pépticas, ácidos terpênicos, sais (Al, Ca, Fe, K, Na) e cumarinas, entre outros.

As cumarinas, por exemplo, possuem atividade broncodilatadora e antialérgica, promovendo o relaxamento da musculatura lisa brônquica e liberando mediadores que ocorrem na fisiopatologia da asma brônquica. Isso quer dizer que esta ação justifica o uso popular do Cipó-cabeludo como antiasmático e expectorante.

O curcumeno, outro composto presente na planta, é um álcool sesquiterpênico. Esta substância, quimicamente ligada às demais, apresenta as propriedades colagoga, antihepatotóxica e anti-inflamatória. Para aproveitar os benefícios da erva, é possível utilizá-la na forma de chá, tintura (líquido) ou cápsulas (pó).

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Importante: é recomendado às pessoas que utilizam anticoagulantes que tenham acompanhamento clínico constante, pois o Cipó-cabeludo tem ação redutora da viscosidade do sangue.

Além disso, indivíduos que não procuram o efeito diurético não devem ingerir a planta. Ela provoca diurese abundante devido presença de substâncias resinosas e óleo essencial.

Lembre-se que automedicação pode ser perigosa até utilizando plantas medicinais. Sem falar que muitos dos efeitos secundários das ervas ainda são desconhecidos pela ciência. Então, use os recursos naturais com sabedoria e acompanhamento apropriado, seguindo as dosagens prescritas.

Cipó-cabeludo: outras características

O Cipó-cabeludo possui cheiro aromático e sabor amargo. Pertencente à família das Polypodiaceae, esse arbusto de pequeno porte pode chegar aos 4 m de altura, apresentando seus ramos mais novos com extremidade coberta de pelos na tonalidade castanha.

Conta com folhas são opostas, denticuladas, de coloração verde-escura na parte superior e mais clara na porção inferior, cujo tamanho pode chegar a 10 cm de comprimento e 5 de largura. E são elas as partes usadas para o chá.

Uma receita disponível na internet diz que o preparo é da seguinte maneira: colocando 1 litro de água para ferver e, logo depois, adicionando 2 colheres (sopa) da erva; e esperar ferver por mais 5 minutos. Por fim, o líquido deve ficar abafado durante 5 minutos. Finalize coando e beba.

Espero que este post possa ajudar você a manter o seu bem-estar, acrescentando informações que levem a alternativas terapêuticas. Só não deixe de consultar seu médico, ok?

Até a próxima…

Leave a Reply