Cáscara-sagrada possui efeito laxante; saiba mais

Cáscara-sagrada é uma planta utilizada popularmente para combater a prisão de ventre. Para muitos, é também uma aliada do emagrecimento. Quer saber como? É só dar uma olhada no post de hoje até o final! Vamos lá!

Com nome científico Rhamnus purshiana D.C., a planta possui ações laxativa, tônica, estimuladora e diurética, podendo ser empregada ainda na redução de retenção hídrica, do inchaço abdominal, dispepsia, hemorroidas, problemas de fígado e na regulagem do fluxo menstrual.

Seu extrato é metabolizado pelas bactérias intestinais, estimulando a produção de substâncias que favorecem o movimento no local e facilitam a evacuação.

Encontrada em algumas farmácias de manipulação e lojas de produtos naturais, a Cáscara-sagrada conta com propriedades capazes tanto de inibir a absorção quanto de potencializar a digestão da gordura. Por isso, ela é considerada útil no controle do colesterol.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Cáscara-sagrada: efeitos adversos e contraindicações

A Cáscara-sagrada é contraindicada para gestantes, lactantes, crianças e pessoas com transtornos gastrointestinais, tais como cólicas, diarreia, vômito e náuseas, além de apendicite, sangramento retal, dor abdominal, desidratação e obstrução no intestino.

A ingestão de Rhamnus purshiana deve ser feita por tempo restrito. E seus benefícios podem levar à dependência laxativa, fazendo com que o intestino só funcione bem quando receber o estímulo. O uso abusivo de laxantes como a Cáscara-sagrada pode estar associado ao aumento do risco de câncer colorretal.

Entre os possíveis efeitos colaterais da planta, estão:

  • Cansaço
  • Cólica abdominal
  • Diarreia
  • Falta de apetite
  • Má absorção de nutrientes
  • Náuseas
  • Perda da regularidade para defecar
  • Redução do nível de potássio no sangue
  • Suor em excesso
  • Tontura
  • Vômito

Rhamnus purshiana é uma espécie oriunda dos Estados Unidos e Canadá. Rica em propriedades purgativas, tem sabor amargo e é conhecida no Brasil como laxante natural. Seu uso é comumente associado ao bom funcionamento do sistema gastrointestinal.

Na verdade, ela chegou por aqui como grande aposta na eliminação de calorias em pouco tempo. No entanto, seu forte não é acelerar o metabolismo ou “quebrar” as células gordurosas.

Fonte de boa quantidade de antraquinonas, a Cáscara-sagrada age como laxante porque causa uma certa irritação no trato intestinal, provocando aumento no peristaltismo. Por isso, é indicada especialmente para aliviar a prisão de ventre.

Acredita-se ainda que as substâncias encontradas na Cáscara-sagrada estimulam as terminações nervosas, acelerando a passagem dos alimentos e permitindo que as fezes fiquem mais hidratadas, auxiliando na evacuação.

O estímulo ao movimento intestinal e a passagem mais rápida dos alimentos são fatores que contribuem com a diminuição do tempo de contato com as paredes do órgão. Dessa maneira, acontece a restrição da absorção de gordura.

Além de colaborar com a expulsão de muitos compostos que não são aproveitados por nosso corpo, a planta é capaz de impulsionar o fluxo de secreções do pâncreas, fígado e estômago – o que também é bom para a digestão e eliminação de materiais inúteis ao organismo.

Diz-se também que as substâncias ligadas ao aumento da síntese de secreções digestivas são encarregadas de facilitar a degradação da gordura e, assim, o combate ao colesterol. Outra função da Cáscara-sagrada é servir de antibiótico natural no intestino, ajudando a combater vermes e outros parasitas.

Para tanto, geralmente é feito um chá ou infusão com a casca seca da planta. Um modo de preparo encontrado na internet é colocando 25 gramas de Cáscara-sagrada em um recipiente com 1 litro de água fervente. Depois de o líquido repousar por 10 minutos, está pronto.

Consulte seu médico!

Até a próxima…

Leave a Reply