Cardo Mariano: usos e benefícios

O cardo mariano é uma erva florescente, da mesma família das margaridas. Trata-se de uma planta nativa de países do mediterrâneo. Outros nomes comuns do cardo mariano são cardo de leite e cardo sagrado.

O cardo mariano é utilizado para diversas finalidades – em especial, para tratar o fígado. Entre estes problemas, destacam-se a cirrose, a gota, a hepatite e problemas na vesícula.

Algumas pessoas clamam, ainda, que o cardo mariano possui benefícios adicionais. É o caso de tratamentos específicos para quem sofre de diabetes tipo 2. Além disso, estudos indicam que ele pode ter um efeito poderoso para diminuir os níveis de colesterol.

Seu principal componente é a silibinina. Trata-se de uma substância com poderes anti-inflamatório e antioxidante. Os principais benefícios da planta são associados ao benefício deste componente.

Confira quais são os principais benefícios do cardo mariano para a saúde, e como ele pode auxiliar seu organismo:

Formas de ingestão do cardo mariano

1637_1_20151229195159

Atualmente, há basicamente duas formas de consumir o produto. A primeira delas é através de um clássico chá quente. Pode-se realizar a infusão com a planta fresca ou seca, a depender da disponibilidade.

Para quem procura uma suplementação mais concentrada, há seu extrato ativo em cápsulas com seu extrato ou pó.

Tanto os chás quanto a suplementação concentrada podem ser misturados com componentes ativos de outras plantas.

Melhorias para a saúde do fígado

Os estudos mais precisos a respeito dos benefícios do cardo mariano para o fígado ainda estão sendo feito. Há, no entanto, resultados preliminares bastante animadores que já podem ser considerados a este respeito. Estes estudos já demonstram, por exemplo, que pessoas que sofrem de problemas no fígado em função de problemas com o álcool, podem obter uma boa recuperação do órgão.

Outros resultados preliminares demonstram a capacidade de diminuir a toxicidade presente no organismo. Isto ocorre através da eliminação de agentes nocivos para a saúde através da urina, o que diminui lesões ao fígado.

Tratamento dos sintomas da diabetes

Diversas pesquisas médicas demonstram que o cardo mariano, em combinação a tratamentos tradicionais, é capaz de melhorar os sintomas da diabetes. Estes estudos demonstram a capacidade de reduzir os níveis de açúcar no sangue. Adicionalmente, alguns resultados incipientes de diminuição de colesterol LDL foram observados.

É importante levar em consideração que estes efeitos tratam de uma atuação adicional da planta em relação ao tratamento convencional. Não deve-se interromper o tratamento da diabetes para a utilização exclusiva de ervas.

Atuação do cardo mariano sobre a saúde cardíaca

Ao reduzir o colesterol LDL, considerado ruim, o cardo mariano diminui as chances de desenvolvimento de doenças cardíacas. As pesquisas que confirmam este efeito, no entanto, são realizados em conjunto aos estudos relacionados à diabetes.

Por isso, é impreciso dizer que a planta seja capaz de diminuir o colesterol em todos os públicos. É seguro, no entanto, garantir que pessoas com diabetes tem seu colesterol reduzido, e que o efeito pode ser replicado em pessoas que não sofram da condição.

Possíveis efeitos colaterais e cuidados necessários

cardo-mariano-1

Normalmente, o cardo mariano não gera nenhum tipo de efeito colateral. Já foram realizados estudos com sua ingestão diária por até 41 meses, sem que fossem demonstrados efeitos negativos na saúde. Pessoas alérgicas ou que façam o consumo em doses muito altas podem sofrer diarreias moderadas.

Um dos componentes da planta imita os efeitos do estrogênio no corpo feminino. Por isso, mulheres que sofram de problemas hormonais, ou que já estejam realizando tratamentos do tipo devem evitar o consumo da planta em suas diversas formas. O mesmo pode ser dito a respeito de mulheres grávidas ou lactantes.

Por último, deve-se evitar o consumo de doses maiores recorrentes logo de início. O ideal é aumentar a dose aos poucos, para certificar-se de que você não apresentará nenhuma reação alérgica.

Veja também:

Leave a Reply