Capuchinha: efeitos e benefícios para a saúde

Capuchinha

A capuchinha é uma planta que produz pequenas flores, visualmente muito bonitas. Ela é originária da América do Sul, e possui uma longa tradição de usos medicinais entre os povos nativos americanos. As flores eram utilizadas para o tratamento de infecções no trato urinário, problemas nos rins e ações antibióticas em geral.

Além disso, nos tempos antigos, suas folhas eram utilizadas para prevenir escorbuto e suplementar a dieta diária. Sua utilização na dieta ocorria em função do sabor picante das folhas, o que as tornava bastante popular. As sementes também eram consideradas iguarias.

Entre os povos andinos, quase todas as casas possuíam apenas um pé de capuchinha ao alcance dos moradores. Além de ser bastante versátil, a planta exige pouco do solo, o que a permitia crescer até mesmo nos solos rochosos dos Andes.

Quando a planta tornou-se conhecida dos colonizadores europeus, rapidamente tornou-se popular – especialmente em função de sua alta concentração de vitamina C. Além de seu valor culinário, em função do sabor, a vitamina C permitia o combate de um dos maiores inimigos dos marinheiros europeus, que era o escorbuto.

A facilidade de seu cultivo também conta como ponto positivo para que a capuchinha tenha se popularizado tão rapidamente. A versatilidade da planta permitiu que ela fosse adotada em diversas culturas ao longo dos últimos séculos. Isso torna os estudos a seu respeito bastante conhecidos, permitindo saber quais são seus benefícios para a saúde:

Benefícios da capuchinha para a saúde

As flores da capuchinha podem ser normalmente adicionadas a saladas diversas, e suas folhas pode funcionar como uma boa adição picante a alimentos diversos. Pode-se criar a planta no jardim ou em vasos, desde que recebam uma boa quantidade de luz solar. Essa facilidade representa, por si só, uma dos benefícios da planta, pois permite acessar vantagem como:

Ação antibiótica

A capuchinha é conhecida por ser um antibiótico natural. Estes efeitos eram aproveitados desde os primeiros povos andinos para prevenir infecções e combater febres. O efeito antibiótico é moderado, o que o torna ideal para condições de saúde leves – especialmente aquelas e beneficiem-se da presença de vitamina C.

Alta concentração de vitamina C

A capuchinha é rica em presença de vitamina C, além de ser um antibiótico natural. Comer algumas folhas da planta no início de um resfriado, por exemplo, pode auxiliar a combater o desenvolvimento do problema. Sua ação antibiótica auxilia no combate de problemas leves, e comer algumas folhas da capuchinha pode ser uma forte estratégia em momentos propícios para o desenvolvimento de gripes e resfriados.

Tratamento de problemas renais

Os povos andinos costumavam utilizar a capuchinha para tratar infecções urinárias e problemas nos rins. Os efeitos da planta realmente são benéficos nestas condições, mas é importante dar atenção à moderação, neste caso.

Embora seja bastante útil, o chá de capuchinha não deve ser tomado diariamente por mais de uma semana, uma vez que é bastante carregado em nutrientes. Por isso, dê uma semana de descanso para o organismo, no mínimo, a cada uma semana de consumo recorrente. Isso potencializa seus efeitos e evita danos ao organismo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *