Berberis: conheça suas funções medicinais lendo este post

Ela é chamada de uva-espim porque possui fruto em forma de baga alongada no tom preto azulado ou vermelho escarlate, fazendo lembrar as videiras. A Berberis é uma planta com ações diurética, tônica, depurativa, mineralizante, entre outras.

Veja a seguir os detalhes das propriedades terapêuticas associadas à Berberis, além de indicações e contraindicações…

O vegetal é considerado estimulante do apetite, digestivo, espasmolítico, antipirético, laxativo (fruto), refrescante (fruto), gástrico e calmante; antimicrobiano; colagogo; colerético; eupéptico; hipotensor; oxitócico; e protozoocida.

Uma parte de suas propriedades é atribuída à presença de alcaloides – incluindo berberina-, na casca, raiz e frutos da planta.

Há menção na internet a pesquisas feitas em laboratório sobre seus efeitos anti-inflamatório, hipotensivo, sedativo, antimicrobiano e anticonvulsivo.

Além disso, a berberina é relacionada à melhora do sistema imunológico e ao favorecimento dos músculos que revestem nosso intestino, ajudando na digestão e na diminuição das dores gastrointestinais.

Por traz dos benefícios medicinais da Berberis, ainda estariam os princípios ativos: dextrosa; levulosa; ácido cítrico; tartárico e málico; goma e pectosa.

Na medicina caseira, a Berberis é utilizada para combater diversos males e incômodos, entre os quais estão: alívio de inflamação e infecção nos aparelhos respiratório, gastrointestinal e urinário; tratamento de infecções causadas pelo fungo Candida albicans, infecções na pele ou vaginais.

O extrato de Berberis, por exemplo, costuma ser aproveitado popularmente para amenizar sintomas de certas doenças da pele, incluindo a psoríase. Porém, é preciso realizar mais pesquisas para confirmar a eficiência da erva neste sentido.

Acredita-se ainda que o arbusto é capaz de agir como tratamento natural para a diarreia, inclusive quando ela é causada por intoxicação alimentar.

Existem indícios sobre a rapidez da ação da Berberis em comparação aos antibióticos alopáticos – algo que seria possível graças às suas propriedades adstringentes.

Confira outras condições e sintomas para os quais a Berberis tende a ser indicada: hipertensão, icterícia, distúrbios renais, afecção do fígado, disfunções na vesícula, inflamação na boca, febre, falta de apetite, incômodos circulatórios, problemas renais, febre malárica, disquinesia, dispepsias hiposecretoras e litíase biliar.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

A Berberis e os produtos obtidos a partir dela são contraindicados para gestantes, lactantes e pessoas que apresentam obstrução das vias biliares. O uso abusivo de qualquer erva ou planta medicinal pode provocar reações desagradáveis ou até perigosas.

O excesso na ingestão especialmente da bebida à base de Berberis (flores, folhas, cascas e frutos) tende a causar intoxicação e, por consequência, sintomas como vômito, diarreia, náuseas, afecção renal e paralisia do centro respiratório. Ou seja, o exagero no consumo acaba anulando seus efeitos benéficos, provocando diversos transtornos à saúde.

Berberis: saiba mais sobre esta planta exótica

Esse arbusto de ramos angulosos é originário da Europa, mais precisamente da Espanha e França, e pertence à família das Berberiáceas. É uma espécie muito resistente, que cresce em terrenos calcários.

Nos primeiros anos de vida, a madeira da Berberis exibe um tom amarelado – só depois de aproximadamente 25 anos de vida, a cor muda para verde.

Berberis é, na verdade, uma das cerca de 500 espécies de arbustos espinhosos de folhas perenes ou cadentes pertencentes ao gênero Berberis, sendo o celeiro japonês (Berberis thunbergii) a versão mais famosa do arbusto.

A planta também é chamada de barbarie europeia ou mahonia à distância. Algumas uvas de Oregon, parentes dela, às vezes são conhecidas como “barro”.

Raízes, cascas e sementes de Berberis são utilizadas para fins medicinais; já seu fruto é comestível, possui sabor bastante afiado e é fonte de vitamina C.

A Berberis é encontrada em forma de extratos fluidos, tinturas, pomada tópica, raízes secas e cápsulas. Converse com um fitoterapeuta e/ou seu médico para saber como aproveitar o potencial dela e de várias outras plantas medicinais.

Cuide-se!

Até a próxima…

Leave a Reply