Baunilha: planta aromática possui propriedades medicinais

Baunilha é uma palavra que remete à culinária, mais precisamente ao produto que dá um gostinho especial aos doces. Mas é também nome de uma planta medicinal. E tem muito mais… Dá uma olhada nos próximos parágrafos e descubra!

Apesar de ser difícil encontrar a Baunilha em seu estado in natura para comprar, a essência dela é muito popular e pode ser adquirida na maioria dos supermercados, entre outros estabelecimentos.

Entretanto, hoje, o extrato de baunilha vendido no mercado é, na maioria das vezes, a vanilina sintética. Quando está disponível a vanilina natural, geralmente é muito diluída em álcool, pois o extrato puro da planta é muito caro.

A Baunilha é comum no sudoeste do México e na Guatemala, mas é encontrada em muitas partes do mundo. O que torna a planta menos acessível é a polinização de suas flores, que deve acontecer manualmente algumas horas antes de florescerem.

A substância mais importante da Baunilha, que proporciona seu aroma, é a vanilina – utilizada tanto na culinária quanto na fabricação de produtos farmacêuticos. No entanto, ela fornece outros compostos: taninos, ácido vanilil etílico, gorduras, resinas, ceras, cinamato, álcool etílico, fermentos, açúcares e furfurol.

Baunilha: usos, curiosidades e precauções

Ela serve de condimento para gostosuras como sorvetes, chocolates, pudins e bolos, além de licores e outras bebidas. A indústria farmacêutica também aproveita a função aromatizante da planta para produzir xaropes.

Perfumes e cosméticos são outros itens que costumam ganhar um toque especial graças ao cheirinho de Baunilha. Para quem gosta de aroma adocicado e marcante, não tem nada melhor! É impossível passar despercebido com uma fragrância que inclui a essência.

Seu nome oficial é Vanilla planifólia, porém, o vegetal é chamado ainda de vanilla, vanille, vanila e vanilla pompona. A Baunilha faz parte da família Orchidaceae, das orquídeas. Uma curiosidade: em latim, a palavra Baunilha significa “pequena vagina”, em referência à forma da flor.

Entre as propriedades medicinais atribuídas a ela estão as ações: carminativa, emenagoga, estimulante e afrodisíaca. Na medicina caseira, a vanila é utilizada para abaixar febre, diminuir espasmos musculares, inibir a cárie; proteger o organismo dos efeitos nocivos dos radicais livres (ação antioxidante) e dos micro-organismos maléficos (função antimicrobiana).

O controle da pressão sanguínea e a redução da ansiedade são apontados como benefícios da planta. O segundo pode ser obtido por meio da aromaterapia, que é alvo de estudos há bastante tempo, sendo muitos dos resultados comprovados cientificamente.

Acredita-se que a composição da Baunilha fornece sais minerais como cálcio, magnésio e potássio. E que, por este motivo, tanto seu chá quanto o extrato podem ser utilizados medicinalmente.

Diz-se também que ela contém vitaminas do complexo B e, portanto, serve para cuidar da saúde da pele, além de proteger a epiderme dos danos causados por toxinas e poluentes ambientais.

Há quem recorra à Vanilla planifólia para auxiliar na digestão. Seu chá é considerado eficaz no alívio de desconfortos no estômago, além de vômito e enjoo.

Algumas pessoas usam a Baunilha para limpar a pele, devido à capacidade antibacteriana da planta. A intenção é inibir o aparecimento de cravos e espinhas. Outro uso relatado na internet é aplicação do vegetal com intuito de aliviar queimaduras.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Importante: o óleo essencial de Baunilha puro pode provocar ações neurotóxicas e problemas como dermatite de contato. Além disso, a planta é capaz de causar náuseas quando usada em doses excessivas.

E mais: pessoas com distúrbios intestinais, doenças no fígado, enfermidades neurológicas e sensibilidade à Baunilha devem evitar seu uso.

Consulte sempre seu médico!

Até a próxima…

Leave a Reply