Bardana: quais os benefícios para a saúde?

A bardana é o nome popular de um tipo flor perene. Ela é mais conhecida como a planta que deixa os incômodos pedaços espinhosos grudados nas calças e meias de quem anda por matas ou campos que tenham a planta. Em alguns locais do Brasil, também é chamada de “pega-pega”.

Além de grudar-se às calças e ocupar um bom tempo até ser retirada, a bardana possui um grande valor medicinal. Como uma erva, suas folhas e caule são utilizadas há bastante tempo ao redor do mundo.

Conheça mais sobre a bardana, seus efeitos e os cuidados necessários para seu consumo:

Modo de utilização e história

raiz-bardana-1

Provavelmente sua parte mais valorizada seja a raiz. Ela pode ser livremente comida ou preparada em outras forma, e é rica em fibras. Suas folhas secas e sementes podem ser convertidas em um óleo concentrado, podendo ser utilizado de variadas maneiras.

O primeiro uso conhecido da bardana da história é registrado no período medieval. No entanto, apesar da inexistência de registros, fala-se em seu uso muito anterior no império chinês. Seu preparo, já na época, era muito variado. Era utilizada tanto como comida, quanto como um remédio herbal.

Atualmente, há diversas subespécies de bardana espalhadas pelo mundo. A maioria delas é originária da China, embora já pudesse haver diversos tipos diferentes nativos em locais separados.

Benefícios da bardana para a saúde

beneficios-do-cha-de-bardana

Entre seus principais benefícios, destacam-se:

Melhoria da pressão sanguínea

Um dos principais aspectos positivos da bardana é sua impressionante qualidade de diminuir a pressão sanguínea. A planta possui altíssima concentração de potássio – um vasodilatador. Isso auxilia a diminuir a tensão no sistema cardiovascular, ao relaxar os vasos sanguíneos a artérias. Desta forma, tornam-se menores as chances de ataques cardíacos e derrames.

Auxílio com problemas digestivos

Provavelmente o uso mais conhecido da bardana seja seu potencial para auxiliar na digestão em diversos aspectos. Sua alta concentração de fibras – especialmente na raiz – estimula o sistema digestivo a “movimentar” a comida através de suas etapas. Isso diminui as chances de constipação. Além disso, suas propriedades reduzem inflamações e combatem algumas bactérias nocivas para a saúde.

Diabetes

Embora todos os tipos de fibra auxiliem no equilíbrio da insulina e glicose no corpo, as presentes na bardana são especialmente eficientes. Diversos estudos já as relacionaram com a redução dos sintomas da diabetes. Além disso, já demonstrou-se que ela atrasa o desenvolvimento da condição.

Desintoxicação do fígado

Os mesmos elementos químicos que tornam o sabor da bardana amargo estimulam a produção de bile e outros sulcos. Isso faz com que o fígado processe as toxinas mais rapidamente, tirando-as de seu organismo.

Balanço hormonal

Ter uma desordem hormonal pode ser destrutivo e difícil para diversos aspectos da vida. Para evitar os problemas do desequilíbrio, a bardana é um daqueles alimentos que auxiliam a regular a atividade hormonal no corpo. Ela é capaz de facilitar a metabolização de alguns hormônios pelo fígado. Desta forma, seu organismo equilibra-se mais facilmente, e com menos esforço. Em geral, o consumo semana de bardana costuma ser suficiente para beneficiar seu organismo.

Saúde imunológica

As altas doses de vitamina C e E da bardana atuam no corpo como antioxidantes. Isso auxilia na eliminação de radicais livres, o que torna o sistema imunológico mais eficiente. Mais especificamente, sua atuação direta pode ser ligada à prevenção de infecções, menores riscos de câncer e reparo adequado de células e tecidos do corpo.

Cuidados com a bardana

Embora geralmente não apresente nenhum risco, é possível que a bardana gere reações alérgicas. Por isso, antes de adicioná-la regularmente à sua dieta, consulte um médico para testar a possibilidade.

Se você não consultar e perceber reações estranhas ao consumir os produtos, simplesmente interrompa. Lembre-se que a bardana possui alto nível de potássio, o que deve ser levado em consideração. Nunca consuma produtos derivados da erva se você estiver sob suplementação com o mineral.

Veja também:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *