Acácia: ações cicatrizante e antibiótica; beleza e perfume

Acácia pode ser remédio caseiro para tratar gripe e resfriado, abrir o apetite ou ajudar a cicatrizar pequenos ferimentos na pele. Seja na forma de compressa ou chá para uso interno, conheça agora as propriedades medicinais dessa planta.

As principais ações dela são: antimicrobiana, antibiótica, cicatrizante e estimulante. Seu nome deriva da palavra grega akis, e significa “um ponto ou farpa”.

Existem aproximadamente 1350 espécies de Acácia no mundo todo, sendo cerca de 1000 encontradas na Austrália. Um gênero que, além de medicinal, é uma excelente opção para jardins.

Cientificamente, é chamada de Acacia horrida L. Conhecida como angico, é uma espécie com flores amarelas e pequenas folhas verdes, facilmente encontrada em lojas de produtos naturais e alguns mercados sob forma de planta e chá.

Em geral, a Acácia serve para combater doenças respiratórias (asma, tuberculose, faringite etc.), fraqueza e raquitismo. Na tradição popular, também é considerada ótima para auxiliar na cura de leucorreia, diarreia e úlceras.

Uma receita de chá de Acácia disponível na internet diz que o preparo da infusão deve ser feito com 1 colher (chá) de cascas em 1 xícara de água fervente, deixando descansar por alguns minutos e coando antes de beber.

Outra dica é a compressa, normalmente obtida com 20 ml de tintura da casca de Acácia em 500 ml de água. Depois de diluir bem o produto, ele está pronto para ser aplicado na área afetada, auxiliando no alívio da dor.

As sugestões acima trazem as cascas, mas na web há referência às folhas, sementes e flores de Acácia como partes utilizadas para o preparo de medicamentos naturais.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui consulta e prescrições médicas. Plantas medicinais podem ter contraindicações e interações medicamentosas. Consulte sempre um naturopata ou fitoterapeuta e seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Importante: quando ingerida em excesso, a Acácia pode provocar alucinações, entre outros efeitos colaterais. A planta é contraindicada para grávidas, lactantes, idosos e menores de 12 anos.

Acácia: tipos, características e curiosidades

Admirada em todos os continentes, a flor de Acácia é uma das poucas florescentes distribuídas em todo o planeta. E mais: trata-se do maior gênero de plantas vasculares no reino vegetal.

Na Austrália, onde é bastante comum, recebe o nome de wattles. Lá, existe até a flor nacional: Acacia pycnantha (golden wattle), com dia de comemoração é tudo, em 1º de setembro.

Acácias florescem o ano inteiro, principalmente na primavera e verão. Embora a flor típica seja amarela, os tons podem variar do creme ao roxo (espécie Acácia purpúrea), passando pelo amarelo-ouro e até vermelho (Acácia leprosa). A folhagem também muda, indo do verde-escuro ao azul ou prateado.

Perfumadas e com muitos estames, as flores são agrupadas juntas e apresentam aspecto difuso. Seus folhetos pequenos e divididos finamente conferem a ela uma aparência de plumado.

Cada inflorescência pode ter somente três flores individuais (Acácia lunata) ou até mais de 100 (Acácia anceps). Seja qual for a espécie, os insetos estão sempre por perto, polinizando a planta. Aliás, todas as partes da Acácia, das flores às raízes, são utilizadas por diversos animais.

Sem falar em sua madeira, famosa pelo uso como combustível e na produção de carvão de boa qualidade. Já as sementes são empregadas com frequência em uma gama de produtos. As de Acácia niopo, por exemplo, costumam ser torradas e aproveitadas como rapé na América do Sul.

E hoje você viu que, além de tudo isso, isto é, da beleza, perfume e variedade de aplicações, a Acácia conta com propriedades medicinais; que pode ser aplicada em compressas para ajudar a tratar feridas e consumida na forma de chá, para auxiliar no combate a gripes, resfriados e outras condições.

Espero que este artigo possa contribuir com a sua saúde! Aguardo você aqui para mais conteúdo sobre plantas medicinais.

Até breve!



12 motivos para usar a BABOSA


Leave a Reply